quarta-feira, 20 de setembro de 2006

Descida

Desceu as escadas, devagar.
Contou os degraus, um a um, como se contasse os seus últimos dias de vida. A descida, lenta, era penosa. A luz parecia desmaiar aos seus olhos tristes.
Abriu-se uma porta, subitamente. Era ele. Sorriu-lhe um sorriso sereno e cheio de paz. Não precisou de dizer uma única palavra porque para ele os seus pensamentos eram claros. Perderam-se naquele olhar, eternizado num segundo...


... depois a porta fechou-se... não haviam mais degraus para descer.

5 Comments:

Blogger O Autor® said...

A imagem da descida como quem desce para a "escuridão" é muito boa. Podíamos inverter e descrever uma subida!


Uma simples troca de olhares pode dizer tudo.... Há que não acredite! I'm a believer....

9/20/2006  
Blogger little_blue_sheep said...

...

9/21/2006  
Blogger PAULO SANTOS said...

gostei...a redenção da descida....

beijo!

Paulo

9/21/2006  
Blogger Utzi said...

Somos dois "believers" O autor... *

Little blue sheep, beijos pa ti.

Paulo... ando melancólica, vê se esceves algo optimista para ver se eu animo com a força das tuas palavras ;) Beijos

9/21/2006  
Blogger the postman said...

Adormece, acorda e volta-te. A porta abrir-se-á sozinha e cada degrau será para subir. Os dias de vida surgirão novamente. Não haverá um último degrau, subirás sempre e verás uma luz sempre acima de ti. Sonha e segue esses degraus.

9/23/2006  

Enviar um comentário

<< Home