terça-feira, 5 de dezembro de 2006

Numa noite destas...

Acordou sem fôlego. A sua respiração ofegante arrepiava o silêncio daquele quarto escuro. Sentiu-se a tremer. Desembaraçou-se dos lençóis em que se embrulhava e pousou devagar um pé no chão, depois o outro. Descalça, percorreu o espaço que a afastava da porta, procurando não fazer barulho. Não podia ser ouvida. Abriu a porta com a mão suada, procurando o motivo do som que a fizera despertar. Pareceu-lhe ver um vulto e imediatamente levou a mão à boca para não gritar. Seria possivel alguém ter entrado em sua casa... naquele nono andar? Mas como? E agora? O que fazer? Pela sua cabeça passavam imagens assustadoras como relâmpagos num dia de tempestade. Nos olhos, o medo espelhava lágrimas que teimava em reter. Não tinha nada com o que se pudesse defender naquele quarto, nem telefone para pedir ajuda. Tinha que conseguir chegar à cozinha. Mas não podia fazer qualquer som, nem acender uma luz. Ganhou coragem e numa corrida rápida alcançou a porta da cozinha que estava já aberta. Sem demoras abriu a gaveta das facas e tirou a maior que encontrou. Sentiu as gotas de suor escorrem-lhe pelo punho que segurava a arma. Escondeu-se atrás do balcão. Novamente o vulto. Agora estava ali, à sua frente. O seu coração batia tão forte que por momentos teve medo que ele o ouvisse. O vulto caminhou na sua direcção, com passos pesados. Estava cada vez mais próximo e ela sabia que iria ter que agir. Os músculos das pernas pareciam incontroláveis quando se levantou, erguendo as mãos que agarravam a faca e gritando com todas as suas forças para espantar o medo do que iria acontecer a seguir. Sentiu uma mão forte a travar as suas. Era tarde para fugir. Fechou os olhos com pressão, como se com isso afastasse aquilo que estava a acontecer...


... Acordou sem fôlego. Teria ouvido alguma coisa?



Imagem retirada de http://artguru.info/index.php/category/cherno-belaya-fotografiya/

14 Comments:

Blogger Maresi@ said...

Seguindo ratsos vim...encontrar teu delicioso recanto.Gostei e voltarei

Beijo suave___maresi@

12/05/2006  
Blogger the postman said...

Gostei muito de te ler... tirando a parte que fiquei com medo! :) É consequência dos teus textos estarem bem escritos.
A imagem é.. arrepiante.

12/06/2006  
Blogger anamoris said...

Até eu tive medo quando li. Arripiantemente bem escrito Utzi.
A tua escrita melhora de dia para dia.
Beijos

12/06/2006  
Blogger Francis said...

logo de manhã um gajo leva com uma destas ? ainda bem que não foi ontem á noite senão já não dormia...

12/06/2006  
Anonymous Taruo said...

É impressionante como cada frase que deixas escrita se torna admirável e boa de se ler! Reagi da mesma forma, de como reagi quando olhei pela primeira vez para um escrito teu, arrepiei-me e sorri! Escreves admiravelmente!

12/06/2006  
Blogger Ponta Solta said...

Muito realista, como por vezes os próprios pesadelos o são...

Se eu me deitasse a tentar interpretar diria que há o medo da intrusão no próprio espaço, de assomar no que é só nosso...

Gostei muito

Beijinhos

12/06/2006  
Blogger Utzi said...

Maresia, gostei da tua visita :) volta
Beijos

The postman, desta vez o intuito foi mesmo esse... arrepiar! Beijinhos, ainda bem que gostaste :)

Anamoris, eu também tive medo... foi um pesadelo e tanto! Beijinhos :)

Francis, é para começares o dia com emoções fortes! heheh :) Beijos

Taruo, ainda bem que o sorriso sucedeu o arrepio :) Beijinhos e obrigada pelas palavras de incentivo.

Ponta solta, acho que isso é realmente assustador, a invasão do nosso espaço, quer de forma física, quer de forma psicológica. Beijos, ainda bem que gostaste!

12/06/2006  
Blogger digoeu said...

há pesadelos que parecem muito reais!
recebe um abracinho apertado!!
;)

12/06/2006  
Blogger Utzi said...

Obrigada pelo abraço digoeu... passa por cá mais vezes! Beijinhos :)

12/06/2006  
Blogger fairybondage said...

É sempre um pesadelo termos o nosso espaço invadido... mesmo que seja em sonhos!!!

Espectacular o texto, leva-nos pela mão através do medo...

Bjs com pó estelar...

12/06/2006  
Blogger tonsdeazul said...

Adorei a história!! Está fantástica! Até me arrepiei!! Ehehe
Um abraço

Nota: Já agora, há continuação?

12/06/2006  
Blogger Utzi said...

Fairybondage, obrigada e um beijo grande para ti. :)

Tons de azul... Deus queira que não!
:) Beijinhos

12/07/2006  
Blogger White Angel said...

Utzi "detesto-te"!
Porque provocas arrepios com as palavras que escreves e partilhas no teu blog...
Porque mexes demais com as nossa emoções, as boas e as más...
Porque é viciante procurar todos os dias a tua nuvem...
Porque é estranho quando algumas palavras ficam a ecoar na cabeça.
Beijo
"Detesto-te" porque me deixas a reflectir vezes de mais no meu dia
white.angel@portugalmail.com

Obrigado por partilhares a tua perspectiva do Mundo.

12/09/2006  
Blogger Utzi said...

White angel... presumo que fico feliz por me detestares... hehehe ;) Beijinhos

12/12/2006  

Enviar um comentário

<< Home