segunda-feira, 25 de junho de 2007

Escrevo

Há dias em que a alma grita tão alto que não me oiço. Dias em que os pensamentos se perdem, se desencontram. Dias marcados por sentimentos que de si mesmos se soltam. Por ideias em desalinho. É nesses dias que escrevo. Escrevo porque preciso de escrever. Porque se não o fizer os meus dedos inquietos não vão parar de doer. Escrevo sem saber o rumo das minhas palavras. Escrevo sem conhecer o meu caminho. Simplesmente escrevo. O coração segreda-me as letras que entrelaço. Eu nada faço. Escrevo, apenas. Escrevo prosas, poemas. Escrevo. Escrevo sem parar. Até a última vela que me ilumina o papel, de cansaço se apagar...

12 Comments:

Blogger cm said...

escreve-me dessa seiva feita luz onde o papel bebe as palavras dos teus dias....um abraço e uma doce semana

6/25/2007  
Blogger NeLiNhA said...

escrever pode ser um estilo de vida, temos que aprender a fazer coisas que realmente nos acalmam e deixam felizes...por isso se escrever desperta em ti o que de melhor há....força!

*

6/25/2007  
Blogger tonsdeazul said...

Lindinha,
Escreves, escreves e escreves sem parar...
E ainda bem que escreves, porque assim eu sempre posso vir até aqui cuscar as tuas imensas palavras. :)
Beijoca e uma boa semana

6/25/2007  
Blogger Putty Cat said...

Acabas de descrever a bela escritora que tu és!


É mesmo assim.

BEIJO

6/25/2007  
Blogger dona do "stander" said...

Escreves... e escreves muito bem!

:) beijo grande amiga

P.s. desculpa todo o tempo de ausência... mas não tem dado mesmo!

6/25/2007  
Blogger Brain said...

É mesmo assim.
Quando os ímpetos de escrita surgem,
É difícil pará-los,
E as palavras,
Que então nos bailam na mente,
Começam a martelar,
Primeiro ao ritmo do compasso,
Depois de forma descoordenada,
Porque elas,
As palavras,
Têm vida própria,
E elas,
Não aceitam ficar no lugar vago,
Que é a mente,
E fazem questão,
E insistem,
Serem transportas para um qualquer papel,
Onde possam ficar a habitar,
E em conjunto,
Um qualquer texto fazer,
Algo que no final,
Não pode nunca,
Deixar de acontecer.

São impulsos de escrita,
E eu...
Compreendo-te MUITO BEM!

Beijo.

6/25/2007  
Blogger Cris said...

e quando escrevo, exorcizo demónios, que devoram as paixões e sentidos, quando escrevo salvo da destruição inevitável, os pensamentos que naufragam, no cansaço diário dos dias iguais.

um beijinho
Cris

6/25/2007  
Blogger MH said...

Então escreve... Descreve o que te vai na alma...

6/25/2007  
Blogger Avusa said...

então continua a escrever com vontade, para não deixar saudade…

:)

6/26/2007  
Blogger Sandro said...

Se escreves com toda essa vontade, e se o resultado está à vista de todos, assim, de forma tão crua, bruta, e apetecida...
não te feches em silêncios!
Escreve sempre.

Beijo bom..

6/26/2007  
Blogger Utzi said...

Beijos a todos :)

Obrigada por darem vida às minhas palavras.

6/26/2007  
Blogger * Diva * said...

Sim, escreve!

É terapêutico para ti e divino para nós, leitores.

Beijo.

6/26/2007  

Enviar um comentário

<< Home