segunda-feira, 4 de junho de 2007

Terás sido tu?

Terás sido tu quem abriu as minhas asas
Quando tudo o que eu queria era morrer em tuas mãos?

Terás sido tu quem me deixou cair?

Terás sido tu quem me obrigou a voar?

Agora, onde eu estou tu não consegues ir

E eu, já não encontro o caminho para voltar...

Foto de André Brito

8 Comments:

Blogger Putty Cat said...

Para voar precisamos de cair (também).

E quando as pessoas querem, o encontro torna-se inevitável.

Querer para fazer acontecer! (tenho um amigo que diz isto).

E é verdade!

Como sempre Utzi, sem palavras.

Beijo apalavrado

6/04/2007  
Blogger Brain said...

...Agora, estás no local onde pertences: Lá em cima!
E isso... é o que realmente importa!

Excelente!

Beijo.

6/04/2007  
Blogger carteiro said...

És uma nuvem que voa porque nasceste para poder voar! Imagino que possas pairar por muitos céus... e acho que, se queres mesmo voltar, hás-de um dia encontrar esse caminho. Porque essa é a parte difícil. É que, repito-me, nasceste para voar.

6/04/2007  
Blogger Dawa said...

É sempre preciso abrir as asas e voar. Adorei o poema, para não variar mto.
Beijinho grande!

6/05/2007  
Blogger Avusa said...

resta-te talvez voar sem destino, errante na vida até voltares a encontrar o teu caminho. Até abrires de novo as asas e voares sem que ninguém te diga onde ou quando ir...

lindo poema...

bjs

6/05/2007  
Blogger Utzi said...

Putty cat, nem sempre o querer chega para fazer acontecer... infelizmente. Mas, concordo que é 50% do caminho andado :) Beijinhos

Brain, talvez tenhas razão :) Beijinhos

Carteiro... :) Se calhar vou esperar por quem consiga voar comigo, em vez de regressar e fechar as asas... Beijinhos

Dawa, ainda bem que gostaste :) Obrigada e mil beijos

Avusa, voar sem destino também é importante, por vezes. Quando nos perdemos, obrigamo-nos a encontrar um novo rumo. Beijos :)

6/05/2007  
Anonymous Constança said...

Só voamos quando algo nos impulsiona. E, quando aprendemos a voar, não queremos outra coisa. :)

6/13/2007  
Blogger Utzi said...

Bem verdade... depois é difícil voltar a pousar os pés no chão... :) *

6/13/2007  

Enviar um comentário

<< Home