segunda-feira, 24 de setembro de 2007

Hoje, encheste as mãos de palavras

Hoje,
Encheste as mãos de palavras

E atiraste-as ao meu peito.


Palavras aguçadas,
Cortantes,

Palavras sem depois,

Sem antes.


Palavras que não conheço,

Que sei que não mereço.

Palavras que não são tuas,

Nem minhas.

Palavras cruas

E sujas,

Palavras que apanhaste do chão.


Hoje,

Encheste as mãos de palavras

E atiraste-as ao meu peito.

E eu,
Chorando,
Procurei-te as mãos vazias,

E beijei-tas

Com o último fôlego do meu coração.

Imagem retirada de http://olhares.aeiou.pt

10 Comments:

Blogger Bárbara Cecília said...

Sem palavras para seu espaço. Parabéns. Vim linkando, e como uma folha que é levada, parei nessa curva calma do rio. Ficarei.

9/24/2007  
Blogger borrowing me said...

tzi
escreveste este poema para mim
não podia estar mais enterlaçado na minha vida
mas as palavras dele foram poucas, confusas e fiquei sem saber se sou suposta a desistir ou a continuar

9/24/2007  
Blogger Chahy said...

As palavras podem ser pedras ou penas de cisne, depende de quem as usa...

Poema Fantástico!

9/24/2007  
Blogger Lídia Amorim said...

deliciosamente belo..... bjokas*

9/25/2007  
Blogger Utzi said...

Bárbara cecília, fique mesmo, tenho muito gosto em tê-la por cá. Obrigada pelas palavras. Beijo

Borrowing me, só tu podes saber o fôlego que te resta e só tu podes decidir o que fazer com ele... Um beijo muito grande, minha querida.

Chahy, que grande verdade... :) Beijinhos e obrigada pela visita. Espero que voltes.

Lídia Amorim, muito obrigada :) Um beijo grande

9/25/2007  
Blogger Brain said...

UTZI....

Simplesmente,
F-A-N-T-Á-S-T-I-C-O!!!!!

Estou a tornar-me repetitivo, eu sei, mas que queres? Quando sinto, sinto!

Beijo.

9/25/2007  
Blogger cm said...

delicado, doce, encantado...esse mundo de palavras soltas como estrelas no mundo da emoção e enchendo as mãos de quem as precisa.

9/25/2007  
Blogger Utzi said...

Brain, tu nunca és repetitivo :) Obrigada pelas palavras, de coração.
Mil beijos

Cm, tão bonito o que escreveste... Obrigada. Um beijo grande

9/25/2007  
Blogger Constança said...

Faz tanto sentido aquilo que dizes aqui... E a atitude de beijar as mãos que nos feriram é tão, tão difícil...

beijinho

9/25/2007  
Blogger Utzi said...

Constança, pois é... Difícil como só o amor consegue ser... Beijo grande

9/25/2007  

Enviar um comentário

<< Home