quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Lugar sem nome


Tristes dias,
Longas noites,

Passam por mim e não me vêem.

Estou encolhida num lugar sem nome,
Num ponto de desencontro,
Onde nem os anjos crêem,
Onde não sou ninguém.

Aqui, não existe nada.

Só silêncio.

O mundo inteiro grita mais além,

Mas não quero ouvir.

Estou cansada...

De sentir.

Imagem retirada de http://olhares.aeiou.pt

18 Comments:

Blogger K said...

Mas sentir é o tudo que resta.Mesmo que esse resto seja nada.

10/31/2007  
Blogger Barão da Tróia II said...

Sentir é preciso, mesmo que não se queira. boa semana

10/31/2007  
Blogger Pedro Jorge Moreira da Silva said...

sei aquilo que sentes por vezes quando mais nada resta so o vazio enche o nosso coração no entanto ha que tentar sempre olhar em frente e nunca desistir

10/31/2007  
Blogger Diogo Ribeiro said...

É normal que o mundo às vezes não ouça. Por vezes a dor é uma questão de silêncio e não de palavras.


Obrigado pelas tuas palavras, Utzi. Agradeço-as do fundo do coração. Não sei se concordo em relação ao meu talento, mas eu também sempre fui muito auto-crítico... O que por vezes tolda a percepção das coisas.

Beijo, obrigado pela visita ao meu blogue.

10/31/2007  
Blogger little_blue_sheep said...

:*

10/31/2007  
Blogger carteiro said...

Mas lá no fundo, bem no fundo do vazio daquele silêncio há uma pequena partícula camuflada. E ela esconde uma pequena luz, que ainda não brilha, não se vê, não se sente, nada aquece.... mas que despertará, naquele preciso momento que mais sentido fizer.
um beijinho.

11/01/2007  
Blogger onun said...

Bonito...

11/01/2007  
Blogger David Alves said...

Mesmo cansados temos que ouvir...sentir...viver

11/01/2007  
Blogger NeLiNhA said...

no longinquo silêncio também se pode tentar sonhar e vencar a desilusão! o amor tem poderes desconhecidos!!!

11/01/2007  
Blogger Pedro Branco said...

Dentro de mim. O silêncio. De tantas horas. De tantos caminhos. De tantos sonhos... Dentro de mim. O grito. De me querer calado na dor de uma boca que se abre em direcção às lágrimas. De sentir tanto este desejo de não sentir. Que é o mais forte sentir que temos...

Beijo.

11/01/2007  
Blogger Bárbara Cecília said...

Menina, tente ficar bem! E ter um bom fim de semana, sem lágrimas! Beijos...

11/01/2007  
Blogger melgadoporto said...

Confesso que custou ler estas tuas linhas.
13 linhas que todos um dia já escrevemos.
Estaremos cansados, mas nunca deixaremos de sentir.
A prova está nelas, cada uma um sentir.
Ontem, hoje e amanhã serão.
Ainda bem! Pois isso nos distingue dos insensíveis.
Descansa, mas não te canses de sentir
:)

11/01/2007  
Blogger An Jo said...

Se não sentires não vives Utzi. Volta a sentir. Vais-te sentir melhor. baci tanti

11/01/2007  
Blogger Jaime said...

Utzi, parece que andas mesmo triste. Vê o lado positivo das coisas. Tens uma data de leitores no blogue (alguns dos quais estão em vias de serem raptados para o meu blogue, que andas às moscas).

Falando de coisas referidas no teu poema, tens dias lindos com sol e cheios de oportunidades.
Tens noites excelentes para ficar em casa enrolada na manta a ver um filme de terror a propósito do Halloween ou ler um livro na cama.
Tens um mundo inteiro para onde gritar afirmações que gerem polémica, como pôr em causa a licenciatura do nosso "Primeiro", e depois ficar a ver a confusão desenrolar-se.
Tens o silêncio, coisa de que os meus vizinhos não gozam por causa do meu piano.

11/01/2007  
Blogger B'Araújo said...

nunca nos poderemos cansar de sentir...

> tas cansada de sentir a chuva a cair no rosto??
> tas cansada de sentir o calor do sol a sorrir-te??
> tas cansada de sentir os pes na terra molhada??
> tas cansada de sentir o vento??
> tas cansada de sentir o que nao se ve??

os sentidos e o sentir é o q nos faz ser quem somos... ninguem sente a mesma coisa da mesma maneira com o mesmo sentido de se sentir...

um beijo (cansada de sentir um beijo no rosto?)

11/01/2007  
Blogger O Profeta said...

Uma cartola de papel
Guarda o sortilégio, a emoção
Um passo de mágica ao acaso
Às vezes solta luz ao coração

Mágico fim de semana


Doce beijo

11/02/2007  
Blogger Dizeres de Andarilho said...

wxaTambém eu, “ Dia para dia sinto a vida a escoar-se, escorre como a água entre os dedos.”,
Também eu, “Para ver se ganhava os céus bati asas, mas perdi a morte e a vida”
Também eu, “Hoje vivo para esquecer o ontem… não gosto do hoje… não quero o amanhã… e o tempo que aos outros foge, em mim estagnou no ontem.”
Também eu, “Vagueando como um fantasma pelas praças, desfolho o improviso da minha vida.”

11/02/2007  
Blogger Utzi said...

Vocês são lindos...

Um beijo do tamanho do meu coração para todos.

11/02/2007  

Enviar um comentário

<< Home