segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Quanto tempo passou









Por onde andaste nos dias de chuva?
Quantas vezes caíste e não me pediste ajuda?

Quantos passos deste sozinho?
Quantas vezes te perdeste nesse caminho?
Onde fiquei eu?
Quanto de mim te esqueceu?
Quanto de ti me lembrou?
Quanto tempo passou?

Quanto de nós com o pó dos dias se apagou?...

16 Comments:

Blogger NeLiNhA said...

não importa quanto de nós se apagou com o pó dos dias, importa sim quanto de nós fica guardado num coração alheio!

10/08/2007  
Blogger Maria João said...

O que é o tempo, se ele passa e nao damos por nada? se ele nunca volta atras? :) Eu aprendi, com o tempo, a nao lhe dar muita importancia! ;)

10/08/2007  
Blogger Bárbara Cecília said...

Perguntas que duras, algumas, quando respondidas machucam-nos fortemente.

Pergunta-se: Quanto de ti ainda guardo comigo?

Bj...

10/08/2007  
Blogger PAULO SANTOS said...

Prefiro sempre guardar o melhor na alma...
Mesmo sabendo que nem todas as perguntas Têm resposta...
Ou porque não se ouvem... Ou porque se não fazem....
A dor???? Não vim falar de dor!
Vim beijar-te!

Paulo

10/08/2007  
Blogger Francis said...

utze pá, já puseste o man a fazer pó ?

10/08/2007  
Blogger Constança said...

Este poema tem uma vertente muito maternal. Gostei, como já vem sendo habitual. :)

10/08/2007  
Blogger David Alves said...

Excelente...Gostei de passar por cá...passarei mais vezes

10/08/2007  
Blogger Fernanda e Poemas said...

Olá, grata pela tua visita ao meu cantinho de; Fernanda-Reflexões.
Li com muita atenção o teu poema,
Gostei, mas é um mundo de perguntas não respondidas.
Espero que sejas feliz nessa vida de incógnitas!
muitos beijinhos,
Fernanbdinha

10/08/2007  
Blogger Rui Caetano said...

Gostei do poema, reflecte o teu sentir profundo. O tempo passa e nós vamos gravando no segredo dos nossos sonhos a passagem que fica.

10/09/2007  
Blogger Utzi said...

Nelinha, tudo importa, o que se apagou, o que ficou, tudo faz parte de nós, do todo que somos. Um beijinho

Maria joão, eu dou muita importância ao tempo, cada vez mais... Precisamente porque ele nunca volta atrás ;) Um beijo muito grande, bailarina...

Bárbara cecília, há perguntas que magoam, mas às quais não podemos impedir-nos a nós mesmos de tentar responder... Está na nossa natureza. Um beijo

Paulo santos, guardar o melhor na alma é um bom lema :) Um beijo grande para ti

Francis, tudo a trabalhar, tem que ser, "o povo unido jamais será vencido" hehehe :) Beijo

Constança, maternal?... É uma interpretação possível :) Beijinhos

David alves, obrigada pela visita. Vou cobrar essas próximas já prometidas. Beijo

Fernanda, a vida é feita de incógnitas... Daí ser tão magnificamente bela... Beijo

Rui caetano, obrigada pela visita e pelas palavras deixadas, espero que as primeiras de muitas. Beijo

10/09/2007  
Blogger Barão da Tróia II said...

Vamo-nos apagando dia a dia, bem verdade, adorei este poema, boa semana

10/09/2007  
Blogger Francis said...

já estou aqui a imaginar-te de boina a ché guevara....

10/09/2007  
Blogger Utzi said...

Barão da tróia ii, obrigada. Um beijo e boa semana.

Francis, e não me ficava bem se calhar... :) Beijo

10/09/2007  
Blogger Francis said...

se calhar...

10/09/2007  
Blogger tonsdeazul said...

Não sei quanto tempo passou...
Ou talvez até saiba...
Talvez queira enganar-me...
Talvez continue a contar os dias e as noites e as noites e os dias...
Até a memória falhar a contagem desses dias e dessas noites...
E não saberei quanto tempo passou...

10/25/2007  
Blogger Utzi said...

Tonsdeazul, tu andas mesmo muito poética... :) Beijo grande

10/25/2007  

Enviar um comentário

<< Home