terça-feira, 13 de novembro de 2007

Quando estou só

Por vezes oiço as paredes vazias,
E o silêncio, o barulho que ele faz...
É como um grito,
Um grito doloroso e fundo,
Um grito sofrido,
Que me rasga o corpo por dentro,
E me ensurdece o peito quando estou só.












Imagem retirada de
http://olhares.aeiou.pt/

36 Comments:

Blogger Blue Velvet said...

Que bonito jogo de palavras entre o silêncio e o grito.
Escrito de forma simples, está lá tudo.
Torço para que seja fruto de inspiração e não um estado de alma.
Beijinhos

11/14/2007  
Blogger Brain said...

É quando estamos sós,
Que melhor conversamos com nós próprios.

E o silêncio,
Acaba por ser simplesmente,
A casa dos nossos pensamentos,
Onde muitas vezes se geram as verdadeiras discussões,
Entre os sentimentos e os pensamentos,
Entre o emocional e o racional,
E é quando o ruído do silêncio mais se faz sentir,
Dentro de nós,
E expelido apenas,
Pelos nossos olhos.

E vou-te confessar uma coisa:
Apesar de muitas vezes doloroso...
Eu gosto do silêncio.

Fantástico como é teu costume.

Aquele beijo de sempre.

11/14/2007  
Blogger Lídia Amorim said...

lindo :)

há um 10 a fio no meu blog para ti!

jokitax

11/14/2007  
Blogger Karina said...

Entendo o que vc quis dizer, realmente, o silêncio quando faz barulho é ensurdecedor!

11/14/2007  
Blogger Pedro Branco said...

Uma Nuvem aop vento?

Não me cantes mais! Cala-te. Faz de conta que o passado se revoltou e mudou de rumo. E eu era apenas um pequeno pássaro à solta nas árvores de um pinhal ao fundo. E depois, sim. Cantarei. Farei ecoar todas as revoltas do mundo e de um peito cerrado só porque existes. Não existas? Isso é pior. E agora? Fogo! Olha... não cantes mais! Cala-te.

11/14/2007  
Blogger Francis said...

fazes obras em casa e isso passa.

upsss [silencio]

11/14/2007  
Blogger Utzi said...

Blue velvet, é um pouco dos dois... a inspiração advém sempre de um estado de alma... Beijinhos

Brain, eu também gosto do silêncio. É ele que me inspira a escrever, na maior parte das vezes. Beijo

Lídia, um beijinho para ti :)

Karina, pode ser... Beijinhos

Pedro branco, esse é original :) Beijo

Francis, tu não sabes mesmo tar sogado, pois não?... Raça do homem...

11/14/2007  
Blogger Sandro said...

Comento o teu silêncio com o meu... e está lá tudo!

Beijo

11/14/2007  
Blogger Carlos Ramos said...

O silencio é onde nos encontramos com nós próprios, é por isso que o deserto é cada vez mais procurado.
Gostei muito do teu poema.

Bj.

11/14/2007  
Blogger NeLiNhA said...

sentir o vazio pode ser muito doloroso. vamos lutar para preencher esses vazios e colorir a vida

11/14/2007  
Blogger Nilson Barcelli said...

A solidão, por vezes é dolorosa.
Gosto da maneira como tu escreves. Até parece simples, mas não é... sabes colocar muito bem as palavras para lhes dar o tom que mais te interessa. E como soam bem os teus poemas...
Escolheste muito bem a foto.
Beijinhos.

11/14/2007  
Blogger carteiro said...

Há lá coisa mais assustadora que alguns tipos de silêncio? O vazio dele, que aparentemente nada tem, deixa um peso medonho na alma..

11/15/2007  
Blogger Lídia Amorim said...

eu neste momento n estou só... cá continuo... eu e a minha gripe...

oooohhhhhhh :S

11/15/2007  
Anonymous O rapaz said...

Um beijinho meu nuvem,

11/15/2007  
Blogger Jose said...

Quantas vezes sem fim damos gritos em silêncio !

Belo poema.

Obrigado pela visita ao meu cantinho.

Um abraço.


José

11/15/2007  
Blogger B'Araújo said...

senti muito as tuas palavras, sem dúvida, a história ou estórias, e podemos implicar como quisermos sobre isso :P, das paredes que falam e do barulho ensurdecedor da solidão torna o ambiente que nos rodeia deveras pesado... senti mmo mto as tuas palavras

um beijo enorme

11/15/2007  
Blogger vermelhinha said...

As vidas parecem distantes e no entanto cruzam-se por sentimentos e acontecimentos tão iguais.
Um beijo da flor.

11/15/2007  
Blogger Bichinho said...

...quando estou só, sinto a lágrima da solidão rolar no rosto, sinto o peito crepitar, quando estou só lembro-me de Ti e, sinto-me feliz...beijo fantasma.

11/15/2007  
Blogger Vieira Calado said...

A solidão até trás alguns beneses aos poetas, não é?
Beijinhos

11/15/2007  
Blogger Pedro Jorge Moreira da Silva said...

a solidao e um sentimento profundo
que nos rasga por dentro
que nos faz sofrer
adorei esse jogo de palavras

11/15/2007  
Blogger Rain said...

Não há nada mais triste do que a solidão.
Sensibilidade? Para ser sincera acho que já a perdi(na vida real), mas fica sempre alguma quando se escreve o que se sente...

obrigada pela visita.
Beijinhos

11/16/2007  
Blogger Catarina, said...

Eu nao gosto de estar só :(

Um beijinho =) e bom fim de semana*

11/16/2007  
Blogger melgadoporto said...

Silêncio e silêncios!
Duas almas contraditórias.
Uma dorida, outra calorosa.
Silêncio, nunca!
Silêncios, muitos!
:)

11/16/2007  
Blogger Maria Laura said...

Como descreves bem essa solidão, silenciosa e gritante!
Não te procurei e encontrei-te... :)

11/16/2007  
Blogger Jaime said...

«Que me rasga o corpo por dentro»

Ui, essa expressão até doi só de ler!

11/16/2007  
Blogger Paulo said...

"E me ensurdece o peito quando estou só."

Adorei! Gosto de estar só por alguns momentos, o suficiente para não calar o meu peito/coração ;)

*

11/17/2007  
Blogger POETA VAGABUNDO said...

palavras inspiradas...
beijo vagabundo

11/17/2007  
Blogger Blueshell said...

Regressei...de vez...acho!
Um beijo azul cristalino...
BlueShell

11/17/2007  
Blogger . said...

Bah!!!
tantos, juntos,embrulhados, os cordeiros.

11/17/2007  
Blogger Joseph said...

Utzi,
Boa noite

E aqui parei vindo do Ribatejo, e passando por Leiria....
Estive a ler uma série de posts que, ou são dirigidos à mesma pessoa, ou a tua veia poética, neste momento, está virada para o lado melancólico, meio racional.

Encontrei-te.

Voltarei e se puderes dá uma passada num blog que tenta viver no meio da confusão que é a vida das pessoas de todos os cantos.
http://para-la-caminho.blogspot.com

11/17/2007  
Blogger Kristal said...

Querida, está sempre tudo lindíssimo aqui !
Parabéns por tanta sensibilidade e bom-gosto, Utzi !

11/18/2007  
Blogger Kristal said...

Querida, está sempre tudo lindíssimo aqui !
Parabéns por tanta sensibilidade e bom-gosto, Utzi !

11/18/2007  
Blogger Utzi said...

Obrigada aos que pela primeira vez pousaram nesta nuvem e deixaram as suas palavras, que prometo retribuir em breve, e aos que já são leitores habituais e nunca me deixam só.

Mil beijos a todos

11/19/2007  
Blogger Nuno Tavares said...

Nunca pares de escrever...

11/19/2007  
Blogger Utzi said...

Nuno tavares... :) Beijo

11/20/2007  
Blogger tonsdeazul said...

Quando estou só refugio-me em cantos só meus e falo com os meus amigos imaginários e eles conversam comigo. Ficamos horas e horas na conversa e então deixo de me sentir tão só.

11/21/2007  

Enviar um comentário

<< Home