sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

Depois de ti o tempo mudou












Perdi-me nos segundos que parecem anos,
Que se esticam e escorregam e me fogem das mãos.
Depois de ti o tempo mudou.
Hoje não o reconheço,
Talvez ele também já não saiba quem eu sou.
Tornámo-nos dois estranhos,
Dois infelizes desconhecidos,
Obrigados a partilhar o mesmo espaço,
A mesma vida,
Os mesmos silêncios envelhecidos,
Alimentando-nos de um único e triste cansaço.
Adormecemos na mesma cama, mas nunca nos tocamos.
Acordamos lado a lado, mas jamais nos olhamos.
Nada nutrimos um pelo outro.
Estamos unidos por uma cómoda indiferença...
Ele, vai passando por mim sem fazer perguntas,
E eu, limito-me a ir consentindo a sua presença...


Imagem retirada de olhares.aeiou.pt

29 Comments:

Blogger Hyoma said...

Só tenho uma palavra para este desfile de palavras:

Supremas.

Que sensibilidade essa a tua, céus.

***

1/04/2008  
Blogger MADRUGADA... said...

O melhor que aqui já li.

Beijo.

1/04/2008  
Blogger Carol Barcellos said...

Definiu com perfeição montes de relacionamentos que vemos por aí: sem sentido, e às vezes as pessoas, como vc disse, limitam-se, acomodam-se e perdem a coragem.

Lindas palavras, Nuvem!!!

Um beijoca de cristal rosado pra ti!!!

1/04/2008  
Blogger POETA VAGABUNDO said...

dos teus melores posts...para mim é claro:) adorei...assim como a foto...
beijo vagabundo

1/04/2008  
Blogger xisk said...

as indiferenças de quem consente...um paradoxo.

1/04/2008  
Blogger xisk said...

até á vitória final.

1/04/2008  
Blogger Rain said...

Expressas os relacionamentos de uma forma tão real!... Penso que estas indiferenças, estas vidas em comum na rotina que já não acaba, acontecem tantas vezes, e tantas vezes só se dá conta tão tarde já...
Mais um poema que me deixa a pensar.
Beijinhos e bom fim de semana.

1/04/2008  
Blogger Brain said...

Texto Verdade.
Sublime nas palavras.
Acertivo no significado.

Mas...
Ninguém é obrigado a conviver com ninguém.
Ninguém mesmo!

Beijo.

1/04/2008  
Blogger melgadoporto said...

Ao ler o texto recordei uma cena final do filme “Red Corner”.
O momento em que a actriz (chinesa) sentada numa pedra, junto a um plantio de bambus, diz:
- Venho muitas vezes aqui escutar o que me dizem os bambus, soprados pelas brisas dos ventos.
Tudo é possível e ao mesmo tempo tão impossível!
:)

1/04/2008  
Blogger PavlovDoorman said...

Querida Utzi (se me permite tratá-la assim) o tempo tem sempre tempo para se reencontrar. Até por esse tempo perdido é que de tempos a tempos alteramos a hora, para andarmos sempre em cima do tempo.
O tempo não se perde, desvia-se, mas aí o Solstício e o Equinócio fazem-nos o favor de lhe corrigir o rumo.

Como vê Menina Utzi o tempo sempre se endireita, sempre se encontra.

E quando menos se espera lá temos umas horas a mais no calendário...

Beijinho Menina Utzi

1/04/2008  
Blogger nuvem said...

Hyoma... nem sei o que dizer... Obrigada. Beijo

Madrugada, obrigada pelas tuas palavras. Beijo

Carol, ainda que neste "relacionamento" só exista verdadeiramente uma pessoa... Beijo

Poeta vagabundo, obrigada. Beijos

Xisk, obrigada por esta primeira visita, espero que a ela se sucedam muitas mais. Beijo

Rain... "tantas vezes só se dá conta já tão tarde"... Tendo em conta que eu falo do próprio tempo... :) Beijos

Brain... hás-de me dizer qual é a tua fórmula secreta para evitares de conviver com o tempo... :) Beijo

Melgadoporto, que bonita imagem essa :) Um beijinho

Pavlovdoorman... bem foi preciso tempo para ler e reler o seu complexo comentário hehehe :) Beijo

1/05/2008  
Blogger Blue Velvet said...

Do melhor que já escreveste.
Fantástica descrição da maioria dos relacionamentos de hoje.
Parabéns.
Beijinhos

1/05/2008  
Blogger nuvem said...

Blue velvet... Se foi isso que interpretaste do poema... :) Obrigada. Beijinhos

1/05/2008  
Blogger Verdinha said...

Brutal, gostei mesmo..

1/05/2008  
Blogger as velas ardem ate ao fim said...

Palavras que me caem na alma.

Bom Ano!

bjo e bfs

1/05/2008  
Blogger Cleopatra said...

Olá Nuvem
Srª Psicóloga.
Então acha-me "inspirada"...talvez.
Ou quem sabe... sentida.
Ou talvez.... sabedora dos sentimentos...´Vexa é que é psicóloga.

Qto a este poema que escreveu, tem muito que se lhe diga.
Essa de nós e o Mundo nos parecermos estranhos,.. é sinal de que nos falta o que nos faz felizes.

Ou... estarei enganada! E nem me atrevo a comentar mais nada!

Sorrisos.

1/05/2008  
Blogger Blue Velvet said...

Querida Utzi,
sabes que não foi isto que percebi do que escreveste.
O que senti foi que estavas a escrever do tempo, da solidão de um tempo que passa por ti, que convive contigo e que tu suportas, desde que alguém partiu.
Mas li os outros comentários, era tarde, estava muito cansada, e pensei: se calhar não entendi bem.
Não voltarei a cair no mesmo erro.
Uma coisa é verdade naquilo que escrevi: é do melhor que já li teu.
Mas, de facto, não mereces ser lida com sono.
Sry :)
Beijinhos

1/05/2008  
Blogger nuvem said...

Verdinha, obrigada :) Espero que voltes para ler mais. Beijos

As velas ardem até ao fim, depois de passar pelo teu cantinho, percebi bem o porquê do teu comentário... :) Um beijo enorme para ti, minha querida.

Cleopatra, inspirada no bom sentido :) E penso que é isso que qualquer escritor pretende com os seus textos, inspirar quem os lê. As interpretações podem ser várias, dependem do coração de quem as sente. Obrigada pela tua visita e pelas palavras que deixaste por cá. Espero que voltes. Beijinhos

Blue velvet, não aceito pedidos de desculpas teus! Cada um interpreta as palavra à sua maneira, desde que elas despertem sentimentos... Mas, cá entre nós, ainda bem que a tua verdadeira interpretação foi essa que agora explicaste ;) Mil beijos, minha querida e vê se descansas!

1/05/2008  
Blogger Outonodesconhecido said...

Então sai e busca novos caminhoa. viver assi é pior que viver sozinho.
Bom ano

1/05/2008  
Blogger Joseph said...

Nuvem
Olá

O poema é lindo, mas é triste, e quando se está triste devemos tentar tudo para ficármos alegres.
Eu sei. Tudo é subjectivo... e falar não custa.
Mas é nas dificuldades que temos que encontrar o caminho, as palavras, as acções para dar a volta, mesmo que seja devagar, para tentármos chegar ao porto que queremos.

Um bom Dia de Reis, e quando puderes, dá por aqui uma volta.

Beijinhos** amigos ;)

1/05/2008  
Blogger miak said...

Espero não voltar a sentir-me assim de novo.

1/06/2008  
Blogger Maria Laura said...

Muito, muito bom! Também a solidão é com um relacionamento... aquele que fazemos com o tempo que (nos) passa.

1/06/2008  
Blogger O Profeta said...

E achas que o tempo deve ficar parado por aí?


E a viagem começa
Sem rumo nem distância
Serei timoneiro de alva barca
Pelo rumo da tua lembrança

Mar de sonhos mil
Oceano de tanta contradição
A ternura invade o caminho
Que leva ao teu coração


Bom domingo


Doce beijo

1/06/2008  
Blogger nuvem said...

Outonodesconhecido, concordo plenamente, a busca de novos horizontes é essencial. Obrigada pela visita. Espero que apenas a primeira de muitas mais. Beijo

Joseph, um bom dia de Reis também para ti. Beijo

Miak, há muito que nao te via por aqui... Espero que nao desapareças outra vez :) Um beijo

Maria laura, sem dúvida. Obrigada. Um beijinho

O profeta, obrigada pelas palavras. Beijo

1/06/2008  
Blogger Oliver Pickwick said...

O fim do amor, com corações ainda próximos, unidos por força de hábitos e conveniências fortuitas. Nada mais cotidiano, contudo, a sua escrita - prezada Utzi, tem essa força de converter estes momentos em pérolas literárias de rara sensibilidade.
Continuo fã e freguês. Beijos!

1/07/2008  
Blogger Carol said...

O pior sentimento que um ser humano pode nutrir por outro, com certeza, é a indiferença.
Belo texto!
Bjos

1/08/2008  
Blogger Karina said...

"Carol" sou eu!
Usei o nick da menina q mora comigo sem perceber.
Bjos

1/08/2008  
Blogger Adriano Caroso said...

Nuvem, são 05:45hs da manhã e acabo de conhecer o seu blog. O dia começou de forma maravilhosa. Voltarei mais vezes!

1/08/2008  
Blogger nuvem said...

Oiver, sempre gentil e hiperbólico hehehe :) Não mereço tanto... Obrigada e mil beijos

Karina, duas queridas leitoras deste meu pedacinho de céu :) Obrigada, beijinhos

Adriano, assim o espero! Obrigada pelas palavras. Beijo

1/08/2008  

Enviar um comentário

<< Home