segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Acabaram-se os porquês


Não te faças anunciar.
Limita-te a chegar.

Pousa o casaco com os bolsos cheios dessa tua vida mundana na cadeira vazia,

Junto com os cigarros que te beijam os lábios mais vezes do que eu.
Descalça-te.
Não quero que os lugares onde estiveste partilhem os passos que te trazem até mim.
Deixa-me despir-te devagar.
Deixa-me cheirar na tua pele cada segundo que não passei contigo.
E também aqueles que nunca irei passar.
Depois, deita-te ao meu lado e abraça-me.
Mas não me peças nada.
Eu não vou dizer-te uma única palavra.
Esgotei-as todas na solidão das noites em que esperei por ti e tu não vieste.
Estão gravadas nas paredes deste quarto.
Estão espalhadas pelo chão que acabaste de pisar.
Abandonadas pelas respostas que nunca me deste.
Hoje fico em silêncio, porque essas palavras já não me pertencem.
E a ti também não.
Acabaram-se os porquês.

Amanhã não me acordes.

Limita-te a sair pela última vez.

Imagem retirada de olhares.aeiou.pt

36 Comments:

Blogger Romeu said...

"Descalça-te.
Não quero que os lugares onde estiveste partilhem os passos que te trazem até mim".

Será isto que a ASAE chama contaminação cruzada? :)

Excelente como sempre.

Kiss

1/28/2008  
Blogger little_blue_sheep said...

:)

lindo!
***

1/28/2008  
Blogger PavlovDoorman said...

A Menina Utzi é invejosa.
Então não partilha nem os passos???

Sua malandra, olhe tirando a frase dos cigarros é uma prosa lindíssima.

Beijo Menina Utzi

1/28/2008  
Blogger Carol said...

Muito, muito bonito! E sentido, sobretudo...

1/28/2008  
Blogger Nuno Tavares said...

Se algum dia escreveres um livro... vou ser o primeiro a comprar! E quero que seja autografado... Beijinho

1/28/2008  
Blogger Carol Barcellos said...

Ih, Nuvem, pode falar pro Nuno Tavares que já tem gente na frente da fila. Ele vai ter que pegar a senha, hahaha! :0>

Bem, logo no começo, já gostei, porque quem anuncia muito, depois acaba por não estar à altura das expectativas que desperta nos outros. Estás certíssima! Outra coisa que me chamou a atenção foi o efeito da solidão prolongada: o fim das palavras de dos porquês. Claro, ditos nas noites de solidão, acabam sendo usados e gastos, e o abandono acaba com a beleza dos sonhos de amor. O final está esplêndido, e talvez só depois desse final que o cara se dê conta da besteira que fez. Bem, já é alguma coisa... :os

Nuvenzinha, obrigada pela dica gramatical lá na minha Rosa. Achei "amar-te-ei" lindo, mas depois de colocar na poesia, vi que ia entrar em choque com o "te tive", vc não acha um tão lindo e outro tão normal? Me dê sua opinião! Enquanto isso, deixei lá um "te amarei" provisório bem carioca, hahaha! :o> Fico te aguardando, tá?

Beijinhos doces com açúcar cristal! :o* :o*

1/29/2008  
Blogger nuvem said...

Romeu, sinceramente... tinhas que revelar as minhas fontes de inspiração... :) Beijinhos

Little blue sheep, olha quem é ele! Gosto tanto de ver por aqui :) Beijinhos, amigo

Pavlovdoorman, eu no que diz respeito a amor não partilho mesmo nada com ninguém! É só para mim, e mai nada. Beijinhos :)

Carol, muito obrigada :) Mil beijinhos

Nuno tavares, olha, vê se és gentil e cavalheiro com a Carol barcellos e a deixas a ela comprar o primeiro... heheheh :) Obrigada pela força, mesmo ;) Beijos

Carol barcellos, ainda bem que gostaste :) Quanto ao "te amarei", que realmente é bem carioca, esse já existe, pode ser! :) Mil beijos, linda :)

1/29/2008  
Blogger Maria Laura said...

Um belíssimo poema, daqueles que escrevemos quando chegamos ao limite.
Gostei muito. Há muito talento por aqui.

1/29/2008  
Blogger Baraújo said...

lindo... muito lindo mesmo, e é fácil descobrir uma boa musica para ouvir enquanto te releio...

lindo... a a imagem fabulosa...

adorei, parabéns..

triste. mas lindo

beijo

1/29/2008  
Blogger NeLiNhA said...

era tão bom que conseguissemos despir-nos do mundo la fora e partilhar alguns momentos de forma angelical!

bjo

1/29/2008  
Blogger Luis said...

Nem sei o que dizer. Fico-me pelo prazer de repetir a leitura do que escreveste.

1/29/2008  
Blogger Brain said...

Cloud...

Simply: Wordless!

A Kiss from me.

1/29/2008  
Blogger SentidoS said...

Passos e silêncios imersos em cada contorno de um quarto...sentires oprimidos em sedas...toda a sintonia de uma melodia à beira da vertigem....até ao dia...que asas ganha e torna a melancolia...num sopro de liberdade esvoaçando pelos céus da leveza e alegria...muito bem...!!!!!!!!!

Beijo Sentido

1/29/2008  
Blogger Blue Velvet said...

Nuvem querida,
por favor informa o Nuno Tavares que a 1ª da fila sou eu, senão andamos à estalada...
E olha, desloca-te ao meu sítio. Tens lá um miminho
Beijinhos

1/29/2008  
Blogger nuvem said...

Maria laura, obrigada :) Mil beijos

Baraújo, já agora, qual foi a música escolhida, só por curiosidade... Beijos e obrigada :)

Nelinha... :) Beijinhos

Luis, muito obrigada pelas palavras... :) Beijos

Brain, thank you for your kindness. Kiss :)

Sentidos, belo comentário :) Obrigada, beijos

Blue velvet... Estou a ver que quem não vai lá aparecer sou eu, que não quero ter que escolher o primeiro da fila! :D Gosto tanto de vocês todos... Mil beijinhos querida e obrigada pelo miminho!

1/29/2008  
Blogger Nuno Tavares said...

Isto está a ficar complicado... o pessoal está a ficar furioso por eu querer ser o primeiro a comprar o livro! :)
Mas a verdade é que eu fui mesmo o primeiro a falar deste assunto. Não penses que foi na brincadeira, quero mesmo que penses muito seriamente...
Como cavalheiro que sou, certamente não vai ser necessário arranjar problemas... primeiro as senhoras! :)

Beijinho

1/29/2008  
Blogger O Profeta said...

Nem mais...


Este vento que sopra nos brandais
Leva de arrasto a minha alma
A proa estende-se adiante na vaga
Olhar de garça o meu coração acalma


Boa semana


Mágico beijo

1/29/2008  
Blogger Vieira Calado said...

Um dia... um qualquer dia... tem de ser assim!
Mas amanhã é um novo dia!
Beijocas

1/29/2008  
Blogger nuvem said...

Nuno, ai está, está... e na verdade, não foste o primeiro, as meninas já tinham falado antes, sabes que elas já fazem a gentileza de me ler há mais tempo do que tu :) Vocês são uns amores... eu fico toda derretida :) Mil beijinhos

O profeta, que bonito :) Boa semana também para ti. Beijo

Vieira calado, obrigada pela visita. Beijo

1/29/2008  
Blogger Karina said...

Lindo!!!
Sempre, em algúm momento da leitura de seus textos, eu me encontro.
Talento te sobra.
Bjinhos, querida!

1/30/2008  
Blogger nuvem said...

Karina, é muito bom saber isso :) Obrigada pelas palavras. Mil beijos

1/30/2008  
Blogger Sombras de Fim do Dia said...

Por vezes é melhor chegar, ficar e partir, usando o silêncio como capa, mordaça ou arma... Palavras para quê, quando tudo foi dito?

Extraordinário! Gostei muito!

1/30/2008  
Blogger nuvem said...

Sombras de fim do dia, gosto do teu nome, muito poético :) Obrigada pela visita e pelas palavras deixadas. Espero que voltes. Beijo

1/30/2008  
Blogger cacau said...

lindo lindo lindo
tou toda arrepiadinha
:)
beijinhos

1/30/2008  
Blogger LNeves said...

Em tudo na vida é preciso atitude! E se a titude tiver que ser "fechar uma porta" assim será! Tens força...

***MUAH***

1/30/2008  
Blogger nuvem said...

Cacau, hehehe :) achei mesmo graça ao teu comentário... Obrigada :) Beijinhos

Ineves, eu tenho força e tu tens um sorriso contagiante! Obrigada e beijinhos :)

1/30/2008  
Blogger Jose said...

Poema forte, personalidade vincada em cada palavra, mas o interior de amarguras escondidas.

Um beijo miúda


José

1/30/2008  
Blogger Joseph said...

Nuvem
Olá

Acabaram-se os porquês...

Está uma prosa muito, muito linda.
Um amor.
Verdade ou ficção, subjectiva ou não, está tremendamente bem escrito..

Adorei.

O selo? Já o levaste?

Beijos** ternos.

1/30/2008  
Blogger nuvem said...

Jose, obrigada pelas palavras. Um beijo para ti

Joseph, muito obrigada :) Beijinhos

1/31/2008  
Blogger htsousa said...

Gostei, mas ficou-me a saber a pouco. Esperava um final mais forte, e tu puxaste as rédeas. :) Expectativas, dá nisto, não ligues!

Um beijo!

1/31/2008  
Blogger nuvem said...

Ht sousa, não seja por isso, faz-se já um outro intitulado "Afinal ainda haviam uns porquezitos por aqui esquecidos" e remata-se a coisa! hehehe :) Beijo

1/31/2008  
Blogger Blue Velvet said...

Querida,
estás tãaaaaaaaaaaaao linda na fotografia nova.
E ainda bem que há cavalheiros porque eu não arredo pé.
Trata tu de escrever que público não te falta.
Beijinhos e veludinhos

2/01/2008  
Blogger Rain said...

Adorei. Senti cada palavra.
Devias escrever um livro...

2/01/2008  
Blogger nuvem said...

Blue velvet, hehehe :) Obrigada...
E acho muito bem, uma senhora é sempre uma senhora (por mais politicamente incorrecta que seja :p) Mil beijinhos

Rain, eu daqui a pouco acredito em vocês e escrevo mesmo! :) Mil beijos e obrigada!

2/01/2008  
Blogger Adriano Caroso said...

Lindo esse texto. Como tudo que você escreve de muita sensibilidade e beleza. Parabéns!

2/03/2008  
Blogger Joana said...

o silêncio é duro (detesto silêncios), mas quando as palavras estão já gastas, não vale a pena perder tempo a tentar reinventá-las.
gostei imenso do texto. bonitas metáforas :)

(acho que o meu comentário vai ser demasiado repetitivo, mas penso que é sempre bom receber elogios)

2/03/2008  

Enviar um comentário

<< Home