terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Os meus dedos na tua pele

Lembro-me dos meus dedos na tua pele...
Da voz rouca dos dias, de tanto nos gritarem,
Lembro-me dos pássaros cantarem,
Embalando o silêncio dos nossos corpos cansados,
Amachucados como duas folhas de papel.

Lembro-me do teu rosto ao acordar,
Do roçar do teu joelho no lençol,
Lembro-me do suspiro indecente do sol,
Que sem pudor entrava pela janela
E se sentava apenas para nos contemplar...

A tua nudez encostada à minha
No mais perfeito gesto de paixão,
E as palavras que trocámos espalhadas pelo chão...

Lembro-me de nós...
Da tua boca desmaiando os meus sentidos,
E dos meus dedos perdidos,
Os meus dedos na tua pele...

Imagem retirada de algum lugar virtual esquecido...

21 Comments:

Blogger Pedro Branco said...

E se cada toque teu suspirasse o teu nome?
Se dançasse por entre a madrugada
Cantasse a sua amada
Rompesse pela estrada
De tanto ser tudo e não ser nada...

2/05/2008  
Anonymous Anónimo said...

:) é a unica forma de expressar o que sinto ao ler este texto! Beijo

2/05/2008  
Blogger Blue Velvet said...

O sol sentado a observar, as palavras espalhadas pelo chão...
olha não vou repetir o poema todo!
Soberbo como sempre.
Beijinhos

2/05/2008  
Blogger david santos said...

Fantástico!
Lembro-me: em cada estrofe que assim começa, eu não me lembro: tremo.
Parabéns.

2/05/2008  
Blogger Carol Barcellos said...

"A voz rouca do dias de tanto nos gritarem", Nuvem, que lindo isso!!! E olha, sabe que nunca tinha reparado como o sol realmente dá uns suspiros indecentes? Ele e a lua gostam de ficar olhando os casais, deve ser pq lembram um do outro, e realmente ficam muito tempo sem se ver... :0)
Beijos doces cristalizados!!!

2/05/2008  
Blogger NeLiNhA said...

lembranças....podemos voltar aos actos?? parecem-me puros...

2/05/2008  
Blogger Carol said...

E é tão bom ter lembranças como as que guardarei depois de passar por aqui novamente...
Lindo!

2/05/2008  
Blogger nuvem said...

Pedro branco, se um toque meu cantasse a minha amada, eu só podería estar equivocada hehehe :) Beijo

Anónimo, é bom saber que as palavras que escrevo provocam sorrisos, muito bom mesmo. Obrigada. Beijo

Blue velvet, obrigada :) Tu deixas-me derretida com tantos elogios... Mil beijos

David santos, muito obrigada... Mesmo. Beijo

Carol barcellos, esse é o verdadeiro amor platónico :) Beijos

Nelinha, se há coisa que não podemos fazer é voltar ao passado... :) Beijo

Carol, obrigada... :) Mil beijos

2/05/2008  
Anonymous Heartbeat said...

Cada poema teu é uma inspiração para algo meu. Parabens. Beijo

http://me-and-my-heartbeats.blogspot.com/

2/06/2008  
Blogger MADRUGADA... said...

Lembro-me que já esqueci de soletrar todos esses sentimentos...

Resta-me esperar pelos dias que virão, e deixar-me assaltar por um amor desmedido.

E que me matem de paixão.

Gostei*

2/06/2008  
Blogger nuvem said...

Heartbeat, muito obrigada :) Mil beijos

Madrugada, pelo menos morreríamos felizes :) Mil beijos

2/06/2008  
Blogger Barão da Tróia II said...

Diz que ela escreve muita muita bem, pois basta vir cá ler. boa semana

2/06/2008  
Blogger Maria Laura said...

Ao ler as tuas palavras de tanta coisa me lembrei.
Belo texto, saído da alma e do corpo.

2/06/2008  
Blogger Nuno Tavares said...

Passei por aqui apenas para me deliciar com a tua escrita... Beijo

2/06/2008  
Blogger nuvem said...

Barão, hehehe :) esse comentário teve graça! Beijinhos

Maria laura, espero só ter sido causadora de boas recordações... :) Beijinhos

Nuno tavares, obrigada :) Beijos

2/06/2008  
Blogger Joseph said...

Nuvem
Olá

Os meus dedos na tua pele, é um poema maravilhoso, soberbamente bem feito com o ritmo no ponto certo...a rima a condizer!

Do poema achei esta parte divinal:

"Lembro-me do teu rosto ao acordar,
Do roçar do teu joelho no lençol,
Lembro-me do suspiro indecente do sol,
Que sem pudor entrava pela janela
E se sentava apenas para nos contemplar..."

É desta poesia que adoro...

Beijinhos**ternos.

2/06/2008  
Blogger nuvem said...

Joseph, muito obrigada :) Beijo

2/07/2008  
Blogger Oliver Pickwick said...

Dias que gritam; sóis que suspiram de modo indecente; bocas que desmaiam sentidos. Querida Utzi, reinventaste o amor.
Beijos!

2/07/2008  
Blogger Brain said...

Hummm....

Um perfeito deleite dos sentidos
Este teu post.

Fantástico!

Um Beijo meu.

2/07/2008  
Blogger nuvem said...

Oliver, muito obrigada :) Mil beijos

Brain, muitos beijinhos e obrigada :)

2/07/2008  
Blogger Karina said...

Pois é, há marcas que nunca vão embora.
Bjos

2/09/2008  

Enviar um comentário

<< Home