terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Nada a Declarar


Há um momento
(Faísca
Faúlha
Centelha
Clarão
Silêncio)
de lucidez.

Depois nada.
A tua ausência a instalar-se,
tu ainda aqui
e eu (só) a ver-te partir.



Eu sei que nunca aqui coloquei poemas ou textos de outros blogues, mas este tocou-me particularmente. Tinha mesmo que o partilhar convosco...

... Acho que é pecado guardar o talento em segredo... Ana, "grita-te"!


Imagem retirada de olhares.aeiou.pt

15 Comments:

Blogger Narrador said...

Ana Grama fez-me lembrar como é óbvio Anagrama (inversão das letras de um nome para formar outro)

Amargana

Será Amar gana? (Amar com gana???)

LOL

Shit man. Vem aí o tão famoso Robert Langdon, é que a Ana Grama, desapareceu em 2007...

2/26/2008  
Blogger Narrador said...

Queria dizer "já não grita desde 2007".

E que talento.

2/26/2008  
Blogger Maria Laura said...

É verdade. É pecado guardar o talento em segredo. E este é um belíssimo poema.

2/27/2008  
Blogger Brain said...

Eu já o fiz algumas vezes.

Penso que quando o escrito o merece,
Devemos mesmo partilhá-lo.

E este,
Sem dúvida que é merecedor.

Um Beijo meu.

2/27/2008  
Blogger onun said...

Bonito, falando de anagramas e de Ana's, na música (a minha area) recomendo um anagrama, Ana Caram.
Brasileira dona de uma voz lindisima e como o anagrama demonstra adora futebol ;)

2/27/2008  
Blogger Xisko the kid said...

Ana a malta Grama(te)

2/27/2008  
Blogger Jaime said...

A senhora devia adoptar outro nome para este não roubar protagonismo aos seus poemas. :-)

2/27/2008  
Blogger Ana Grama said...

Estou sem dúvida alguma a sofrer do famigerado terror da página em branco… ou nem tanto página, talvez mais blog; nem tanto em branco, algo preenchida por causa dos tão simpáticos comentários destes meus ilustres desconhecidos.

Embora em tempos tenha criado uma grama de blog, a verdade é que não conheço bem os protocolos e procedimentos correctos a tomar quanto a comentários em blogs. Confesso que não conheço a etiqueta “bloguistica” portanto perdoem-me por tão confuso comentário.

O que quero dizer é até bastante simples: um muito obrigado a todos os que comentaram o meu poema, ainda bem que gostaram. A Ana, embora desaparecida algures num triângulo das Bermudas, também vos gramou.)

Por outro lado, espero que o facto de o meu “poemazinho” ter sido publicado neste blog não tenha interferido na sua qualidade nem tenha desiludido os seus fiéis leitores.

Finalmente, um agradecimento muito especial à nuvem por ter achado que o meu “poemazinho” merecia chover por estas bandas. É uma honra enorme. Obrigada!

Desculpem tamanha verborreia.

Um beijinho para todos.

2/28/2008  
Blogger Carol Barcellos said...

Realmente, este talento não é para ser escondido, Nuvem, e vc tem toda a razão em divulgar em teu blog. Afinal de contas, nossos espaços são feitos para mostrarmos o que temos dentro de nós e o que há dentro de outros, que tanto gostamos.
Beijos doces cristalizados, e um ótimo fim de semana!!! :o*

2/28/2008  
Blogger Blue Velvet said...

Querida nuvem,
o meu veludo azul tem andado bastante debotado...(
Mas pousa lá, porque tens lá uns flocos para ti.
Beijinhos e veludinhos

2/28/2008  
Blogger as velas ardem ate ao fim said...

belissimo.vou espreitar.

bjo

2/28/2008  
Blogger Ana said...

Querida nuvem,é um belo poema que em nada faz sombra aos que aqui escreves,mas belo sem dúvida.

Beijinho Doce,:)*

2/28/2008  
Blogger melgadoporto said...

“Maldita lucidez” que nos conduz ao “nada”!
Talvez o gosto de ser poema e não prosa.
:)

2/28/2008  
Blogger BaBy_BoY_sWiM said...

Estou encantado...

3/01/2008  
Anonymous Anónimo said...

Nunca cá tinha estado, este poema prendeu-me aqui...
não deve haver dor maior que ver ainda a pessoa que já partiu.
Os teus poemas também são fantásticos tens o dom da escrita, o sangue corre.te nas veias tal como os dedos no teclado.
Sou mulher por isso entendo cada palavra tua.
Escreves mesmo muito bem deverias publicar os teus poemas, tão lucidos e puros, as imagens que lhes juntas é como a cereja que fica bem no bolo :)
Parabéns mesmo!

3/03/2008  

Enviar um comentário

<< Home