quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Queres saber-me

Queres saber-me
Entender-me
Queres ler-me como um livro
Percorrer-me
Conhecer-me
Do direito e do avesso
Porque rio ou entristeço
Queres beber-me
Transparente como água
Fazer tua a minha mágoa
Traduzir os meus silêncios
Legendar as minhas falas
Pontuá-las
Sublinhá-las
Classificá-las
Etiquetá-las
Dar nomes aos meus gestos
Descomplicar-me
Explicar-me
Conjugar-me como um verbo
Dividir-me em várias sílabas
Acentuar-me
Soletrar-me
Letra a letra
Som a som
Cada linha
Cada tom...
Mas tenho que te dizer
Que sou quem sou
Quem quero ser
Digo e faço
O que eu quiser
Sou livre
Ilimitada
Sou espécie não identificada
Sou feita de tudo ou nada
Impossível de compreender.

Imagem retirada de olhares.aeiou.pt

29 Comments:

Blogger Ana said...

"..Livre em seu interior, poderoso e curioso
Mesmo não sendo nada,
Na medida do seu tamanho e em si cabendo,
Se sabendo, pois que é tudo, consciente de si.
Seja assim!.."

já tinha decidido dormir quando espreitei este cantinho...acabei por ficar...envolveu-me a alma!
voltarei com toda a certeza.

Fica bem
Beijinho

2/07/2008  
Blogger Sam said...

E que continue assim... inspirada!!!

=)

2/07/2008  
Blogger Filipe said...

As nuvens... são assim... mutaveis.. umas vezes branvas, outras vezes cinzentas, nengras... uma vezes visiveis, outras vezes invisiveis...

A melhor forma de a «saber»... não será assim tão complicado como a nuvem quer fazer crer!

:) *

2/07/2008  
Blogger little_blue_sheep said...

:)
*******

2/07/2008  
Anonymous Heartbeat said...

"Ilimitada, impossivel de compreender..." E nao será isso que todos gostam tanto em ti?

Um beijo


http://me-and-my-heartbeats.blogspot.com/

2/07/2008  
Blogger Oliver Pickwick said...

Sempre desconfiei, querida Utzi, que para conhecê-la por inteiro seria preciso uma existência. Inspiração demais, delicadeza demais e intensidade também. Agora, nesta poesia, você mostra que eu sempre estive certo.
Beijos!

P.S.: Antes, na foto do seu avatar, você sorria de modo tímido, enquanto olhava para baixo. Na foto atual, você olha de frente e ainda expõe os ombros. E com todo respeito, que ombros! Querida amiga, desconfio que ficaste mais ilimitada ainda.

2/07/2008  
Blogger MADRUGADA... said...

Atravessas ruas e o meu olhar anda à volta, nunca me levas nada, nem um beijo na boca. Nem sequer brincas comigo.

Utzi, mas que força vem desse texto!

Gosto disso*

2/07/2008  
Blogger Maria João said...

Muito bonito... Um beijinho doce poetisa (ainda com a cabeça nas nuvens e em Londres!)

2/07/2008  
Blogger Xisko the kid said...

lindo.

2/07/2008  
Blogger Brain said...

Dear Cloud...

Pela primeira vez (penso eu),
Que apesar de ter Adorado o texto,
Em toda a sua plenitude e beleza,
Não posso concordar...

Não há ninguém impossível de compreender.
Digo eu.
:)

Um Beijo meu.

2/07/2008  
Blogger Baraújo said...

a isso se chama liberdade e identidade...

beijo

2/07/2008  
Blogger Nuno Tavares said...

Vim retribuir o beijo que deixaste no meu blog...:)

2/07/2008  
Blogger Joseph said...

Nuvem
Olá

Queres saber-me...

(mas sou impossível de compreender...)

Fantástico!
Fantástico poema!

Vou tentar saber-te... encontrando-te na terra, atravessando as núvens, no espaço...

Beijos mil :-)

2/07/2008  
Blogger Romeu said...

Será isto um grito de revolta ou de afirmação?

Será um fenómeno metereológico típico de uma atmosfera instável, a que chamamos trovoada?

Que venha o sol.

Kiss

2/07/2008  
Anonymous Martinha said...

É sempre optimo visitar este blog... as tuas palavras são lindas.. parabéns, escreves muito bem!!

Beijinhos

2/07/2008  
Blogger nuvem said...

Ana, muito gosto em receber a tua visita a esta nuvem :) Aqui de facto não se pode dormir, mas espero que se sonhe... muito! Volta sempre, beijinhos :)

Sam, assim o espero! :) Beijo

Filipe, tens razão, as nuvem são mesmo assim... :) Beijos

Little blue sheep, tantos beijinhos! hehehe :) Obrigada, mil beijos também para ti, querido amigo :)

Heartbeat... Será? :) Não sei, mas sou uma sortuda por esses "todos" de que falas existirem :) Mil beijos

Oliver, tantos elogios... Eu não mereço :) Muito obrigada, mil beijos caro amigo :)

Madrugada, volta e não volta tenho assim uns acessos hehehe :) Beijo grande!

Maria joão, sempre a viajar sua sortuda :) Mil beijinhos, querida bailarina

Xisto de kid, obrigada :) Beijos

Brain, achas?... :) Beijinhos

Baraújo, um beijo para ti :)

Nuno tavares, não fizeste mais do que a tua obrigação! hehehe :) Beijinhos

Joseph, obrigada :) Beijos

Romeu, quem sabe?... :) (eu sei, mas não digo...) Beijos

Martinha, muito obrigada :) Aparece sempre que queiras. Beijinhos

2/07/2008  
Blogger mjf said...

Olá!

Cheguei e fui entrando sem me apresentar...
Gostei do que li, excelente...
Voltarei

2/08/2008  
Blogger Carol Barcellos said...

Nuvem, quisera eu querer ser entendida assim... Claro, por quem estou pensando. Eu me tornaria totalmente compreendível, em nome do amor. Mas admiro sua ilimitabilidade, existe essa palavra? Acho que tu és tudo isso mesmo, e esse poder é que te deixa ainda mais admirável!!!

Beijinhos doces e muitas pétalas de cristal!!!

2/08/2008  
Blogger nuvem said...

Mjf, be my guest :) Obrigada pela visita e espero que voltes mesmo. Beijo

Carol, existe! Eu sou indecifrável mesmo! Beijinhos, querida :)

2/08/2008  
Blogger tonsdeazul said...

E ainda bem que assim o és! Em constante transformação, como as nuvens que viajam no infinito Céu azul!

2/08/2008  
Blogger Francis said...

sempre foste,
sempre serás.

2/09/2008  
Blogger nuvem said...

Tonsdeazul, que bonita definição :) Obrigada, beijinhos

Francis... :) Beijo enorme

2/09/2008  
Blogger POETA VAGABUNDO said...

gostei que fosses impossivel de descrever...
beijo vagabundo

2/09/2008  
Blogger LNeves said...

Somos o que somos... Sempre...Não nos podem tentar mudar, senão perdemos a identidade... Perdemos aquilo que nos faz nós...

***MUAH***

2/09/2008  
Blogger nuvem said...

Poeta vagabundo, um beijo para ti :)

Ineves, exactamente... Beijos :)

2/09/2008  
Blogger Nilson Barcelli said...

Bravo cara amiga.
Estás a escrever poesia da melhor. Este poema é excelente, parabéns.

Beijinhos.

2/09/2008  
Blogger Karina said...

Menina complicada!
Mas tudo o que é corriqueiro não tem graça, né?!
Lindo post!
Bom final de semana!
Bjinhos =*

2/09/2008  
Blogger nuvem said...

Nilson, muito obrigada :) Mil beijos

Karina, também acho, fica monótono... :) Beijinhos

2/09/2008  
Blogger Blue Velvet said...

Nem mesmo pelo maior amor devemos desnudar-nos ao ponto de perdermos a identidade.
E depois um pouco de mistério...)
Lindo Nuvem

2/13/2008  

Enviar um comentário

<< Home