quinta-feira, 17 de abril de 2008

Penso-te


Hoje penso-te,
Porque não posso tocar-te,
Ou sequer olhar-te...

Penso-te não como quem pensa,
Em vão,
Qualquer outro pensamento,
Por um simples e breve momento,
Não.
Penso-te constantemente,
Em tudo o que digo ou faço,
A cada pequeno passo,
A cada suspiro premente.


Imagem premiada, retirada de nationalgeographic.com

16 Comments:

Blogger antonio said...

A cada passo, a cada suspiro, em vão, pensa-se o outro, porque tocar é um acto de proximidade radical. Isento de liberdade e de sonho.

4/17/2008  
Blogger Perla said...

E como é poderosa a força do pensamento! Às vezes por mais que se queira esquecer, não dá mesmo!
:)

Bjins

4/17/2008  
Anonymous Rosa Xhoque said...

Continuas a surpreender-me pela beleza e força dos teus poemas.
Não deixes de escrever assim.

4/17/2008  
Blogger as velas ardem ate ao fim said...

Espero que por quem pensas, pense em ti1

um bjo

4/18/2008  
Blogger Edu said...

Que lindo pensamento. Sempre em grande tudo que escreves.

4/18/2008  
Blogger nuvem said...

Antonio, achas? Desta vez não estou propriamente de acordo... Se é verdade que em pensamento os limites são os do sonho e da imaginação, não é menos verdade que o toque é um acto onde os próprios sonhos são extrapolados e se tornam reais... Beijo

Perla, bem verdade :) Beijinhos

Rosa xhoque, muito obrigada. Fico feliz por teres gostado tanto. Beijos

As velas ardem até ao fim... :) Beijos

Edu, obrigada pelas tão gentis palavras. Beijos

4/18/2008  
Blogger Donagata said...

Poema lindíssimo! Premente como o suspiro; premente como o próprio pensamento.
Um beijo do tamanho do mundo.
Bom fim de semana

4/19/2008  
Blogger nuvem said...

Donagata, ainda bem que lhe agradou, guardo sempre a sua opinião com muita honra e carinho. Mil beijinhos e bom fim de semana

4/19/2008  
Blogger LNeves said...

Deve ser uma das piores coisas que existe... Querer fugir de um pensamento e não se conseguir...

***MUAH***

4/20/2008  
Blogger Narrador said...

Pensamentos...leves ou pesados?

4/20/2008  
Blogger Joseph said...

Nuvem
Olá

Gostei muito do teu poema.
Gostei porque gosto da maneira como escreves.

Gostei porque é uma poema alegre, de esperança.
Gostei porque é real o que dizes quando queremos esquecer, mais o pensamento se agiganta dentro de nós.

Lindo.

Beijos ternos;)** com carinho.
(O Sol regressa amanhã)

4/20/2008  
Blogger Carol Barcellos said...

Ter esse pensamento como companhia, dia e noite, pode ser triste ou bem agradável. De qualquer forma, é muito gostoso passar por essa experiência. Às vezes, quem ama de verdade, não se importa em sofrer: preocupa-se apenas em amar, somente...

Beijinhos doces cristalizados!!! :o*

4/21/2008  
Blogger Blue Velvet said...

Como se respira, não é?
Beijinhos e veludinhos, linda nuvem

4/21/2008  
Blogger Sandro said...

Por vezes há pensamentos dos quais não devemos fugir, mas sim devemod ir atrás deles.. Perpetuar o pensamento num toque, num beijo, num momento que dure uma vida, ou apenas se torne uma lembrança. Mas vivê-lo...

Beijo

4/21/2008  
Blogger Baraújo said...

"a cada suspiro premente" não te esqueças de pensar também em ti!

"a cada pequeno passo" já algo ficou para trás, não te esqueças de pensar no que também te rodeia

e vive... cada suspiro, cada passo... como que "por um simples e breve momento"

muito lindo, bem como muito linda a imagem...

beijo terno

4/21/2008  
Blogger nuvem said...

Ineves, às vezes é muito mau, outras até é construtivo... Beijinhos :)

Narrador, uns mais leves, outros mais pesados... estou tão paradoxal hoje! Beijos

Joseph, obrigada pelas tuas amáveis palavras. Mil beijinhos :)

Carol barcellos, não posso estar mais de acordo minha querida :) Mil beijinhos

Blue velvet, exactamente... Mil beijos :)

Sandro, sem dúvida. Beijos

Baraújo, obrigada pelas palavras :) Beijinhos

4/22/2008  

Enviar um comentário

<< Home