segunda-feira, 28 de abril de 2008

Por vezes as palavras parecem-me pouco


















Por vezes as palavras parecem-me pouco
Para te dizer o quanto te amo.


Talvez as letras sejam demasiado simples,
As suas linhas demasiado ténues,
As suas formas demasiado tristes.

É que o meu amor é algo tão forte,
Tão infinitamente grande,
Que não pode caber em meras palavras
Escritas numa qualquer folha descolorida,
Com uma tinta sem graça, esbatida...

Seria preciso plantá-las,
Regá-las, cuidá-las,
Esperar que brotassem, florissem,
Para depois colhê-las, uma a uma,
E compô-las num majestoso ramo...

E mesmo assim seriam pouco
Para te dizer o quanto te amo.

Imagem retirada de www.olhares.aeiou.pt

23 Comments:

Blogger Brain said...

Porque há sentimentos assim:
MAIORES do que as palavras!

Um Beijo meu.

4/28/2008  
Blogger Donagata said...

Já não encontro palavras para demonstrar como gosto do que escreve sem me repetir ou vulgarizar, estragando a beleza profunda e o sentimento que transborda desse majestoso ramo...
Um beijo

4/28/2008  
Blogger _(without) fєєℓιиgѕ_ said...

Gostei tanto de tudo aqui...de cada letra e cada frase intercalada com um ponto ou uma vírgula...^^

4/28/2008  
Blogger Lenin aka JR said...

E quem foi que disse que o amor se podia expressar com meras palavras, sejam elas escritas ou verbalizadas?

Beijo.
João

4/28/2008  
Blogger Carol Barcellos said...

Bem, Nuvenzinha, é por isso que quem ama de verdade, preocupa-se em valorizar suas palavras através das ações...

Lindo demais, Nuvem!
Beijocas doces cristalizadas, e uma ótima semana!!! :o*

4/28/2008  
Blogger Edu said...

Lindo apenas lindo.
Ainda melhor que o anterior cheio de duvidas.
bju

4/29/2008  
Blogger BlueVelvet said...

Querida nuvem,
tenho estado fora do ar por várias razões:(((
Mas voltei e o champagne está servido na minha sala nova.
Espero por ti.
Beijinhos e veludinhos azuis

4/29/2008  
Blogger tonsdeazul said...

As palavras são sempre poucas. POr mais que os nossos dedos ou a nossa boca insistam em deitá-las cá para fora, nunca chega para dizer tudo aquilo que realmente nos aquece o lado do sentir

4/29/2008  
Blogger PavlovDoorman said...

Parabéns pela nova cor, que a tua nuvem vai tendo querida amiga.

Tudo de bom...

Beijinho Menina Utzi

4/29/2008  
Blogger NeLiNhA said...

porque quando há amor com significado não há palavras que consigam expressar esse sentimento .

lindo como sempre :)

bjoca*

4/29/2008  
Blogger Narrador said...

E se sentíssemos palavras e precisássemos de sentimentos para as descrever? Como seria...?

KISS

4/29/2008  
Blogger nuvem said...

Brain, é verdade, e é essa grandeza de sentimento que nos faz sentir pequenos, sejam quais forem as palavras que usemos. Beijos

Donagata, eu é que fico sem palavras perante as suas, sempre generosas e amáveis. Muito obrigada. Mil beijos

(without)feelings, ainda bem que gostaste. Espero ver-te por cá mais vezes :) Beijos

João, mas achas que não pode? Eu acho que há muitas formas de cristalizar o amor, de o imortalizar... As palavras são uma delas. Beijinhos

Carol barcellos, concordo plenamente minha querida :) Mil beijos

Edu, muito obrigada :) Beijos

Bluevelvet, tou zangada contigo... Quero um blog igual ao teu!!! Está tão lindo :) Adorei! Mil beijos

Tonsdeazul, é verdade, acho que é por isso que os poetas escrevem, é essa insatisfação permanente, essa ânsia de encontrar as palavras certas que os move... ainda que no fundo saibam que jamais irão encontrá-las. Mil beijos

Pav, obrigada ;) Mil beijos para ti

Nelinha, muitos beijinhos e... Boa Sorte ;)

Narrador, engraçada essa hipótese :) Sempre criativo, tu. Beijos

4/30/2008  
Blogger Walter said...

é tão bom regressar à tua nuvem e às tuas palavras. bj
walter

4/30/2008  
Blogger Baraújo said...

as palavras sao apenas um dos veiculos possiveis para dizermos o q sentimos... nunca te eskeças de a usar...

mas... é possivel dizer que se ama...
com um sorriso...
através do olhar...
com um gesto...
com um beijo...
no silencio dos silencios, troca do verbo amar... ofegante silencio...

beijo terno

4/30/2008  
Blogger LNeves said...

Passei para deixar uma beijoka!!!

***MUAH*** e bom feriado :)

5/01/2008  
Blogger Perla said...

E às vezes faltam as palavras...

5/01/2008  
Blogger Joseph said...

Nuvem
Olá

Já me conheces e sabes que eu adoro ler-te.
E sabes que há obras mais conseguidas umas que as outras, embora todas boas.

Este poema é mais uma pérola, vinda lá de dentro, do teu coração, cheia de amor e alegria.

ADOREI!.

Beijos ternos, querida amiga;)**

5/01/2008  
Blogger Nuno Tavares said...

Estou sem palavras... para dizer o quanto gostei do que escreveste!

Beijinho

5/01/2008  
Blogger Carlos Ramos said...

Homenagem ao amor, é a unica coisa que merece, em todas as suas dimensões, ser verdadeiramente saudada.

Também eu gosto muito de ter ler.

Bj.

5/01/2008  
Blogger Carol said...

Porque há amores assim... Enormes!

5/02/2008  
Blogger nuvem said...

Walter, espero que te sintas sempre em casa aqui nesta nuvem :) Beijo

Baraújo, é verdade, tantas são as formas de se dizer a alguém que o amamos... É preciso é que esse alguém também saiba entendê-las a todas... Beijos

Ineves, mil beijos para ti :)

Perla, pois faltam... :) Beijinhos

Joseph, obrigada :) Ainda bem que gostaste. Beijinhos

Nuno tavares, fico feliz por teres gostado tanto. Beijinhos :)

Carlos ramos, não posso estar mais de acordo. Beijos

Carol... :) Mil beijos para ti

5/02/2008  
Blogger melgadoporto said...

É claramente a ilusão das palavras.
Escrevemo-la com cores.
Escrevemo-la o maior que é possível.
Escrevemo-la o mais espacejada que se pode.
Escrevemo-la imensas vezes.
Escrevemo-la com lindos “dizeres”.
Amar!
Não é uma palavra, mas por vezes só nos resta mesmo ela.
Sempre nos ajuda a não deixar esquecer, que é possível.
Para ela podemos correr, quando o real está perto mas tão longe.
Nela descansar o amar que sentimos.
“E mesmo assim seriam pouco”, para dizer o quanto amamos.
Parabéns e obrigado pela janela que abriste e por onde entrou um delicioso ar fresco.
:-)

5/02/2008  
Blogger nuvem said...

Melgadoporto, tu és uma melga atípica mesmo... Em vez de veneno, deixas sempre algo doce por onde passas :) Obrigada pelas palavras, beijinhos

5/03/2008  

Enviar um comentário

<< Home