quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Entre versos

Numa noite destas,
Deitei-me ao lado da tua ausência.
Peguei num livro de poemas,

E li-o para ti, como antes.

Sorri-te a cada verso,
Toquei-te o rosto a cada virar de página,

E chorei o teu silêncio,

Como o chorava sem lágrimas,
Quando estavas ao meu lado.


Jamais soubeste ouvir-me,

Mas até disso sinto falta.
Da tua desatenção.

Das tuas palavras sem sentido.

Das tuas respostas a perguntas que eu não fiz.

Das perguntas que não podiam ser para mim.

De saber que te encontro.

Que simplesmente estás ali.

Ainda que tu nunca tenhas sabido

Procurar-me entre os versos,
No lugar onde sempre te esperei.



Imagem retirada de http://olhares.aeiou.pt

21 Comments:

Blogger PavlovDoorman said...

Vê-la assim inspirada é uma alegria e uma agonia...

Espero que a inspiração continue mas por distintos motivos.

Beijinho Menina Utzi

2/19/2009  
Blogger bARAUJO said...

aqueles momentos que passam... pequenos momentos pequenos nadas, que passam... simplesmente passam sem grande valor na altura porque passam, sem grande importância mas passam...

e quando tudo passa e nada fica, retornamos à viagem de relembrar esses pequenos nadas passageiros que se enraizaram na memória e no coração...

pequenos nadas que se agigantam perante a saudade!

beijo terno

ps. simplesmente adorei... bem como a imagem

2/19/2009  
Blogger francis said...

estás bem é no meio das letrinhas a fazeres palavras....

2/19/2009  
Blogger nuvem said...

Pav, prefiro saber que sou motivo de alegria, agonia não. Beijinhos, querido amigo :)

bARAUJO, todos os pequenos momentos valem tanto numa vida que nos escorre das mãos à cadência de cada segundo que passa... Beijo

Francis, obrigada pelo incentivo :) Beijo

2/19/2009  
Blogger Peregrina said...

Que bonito... :)

2/19/2009  
Blogger nuvem said...

Peregrina, muito obrigada. Beijinhos

2/19/2009  
Blogger Amor amor said...

É bom ter o nosso cantinho secreto abstrato, onde ninguém pode nos impedir de amar...como entendo seus versos!

Beijos doces cristalizados!!!;o)

2/19/2009  
Blogger nuvem said...

Amor amor... :) Beijinhos

2/19/2009  
Anonymous carpedieminloveman said...

Intensidade... Percebe-se que as palavras não te procuram realmente. simplesmente encontram-te.. Parabéns pelo dom e obrigado.

2/19/2009  
Blogger nuvem said...

Carpedieminloveman, obrigada eu, pelo gentil comentário.

2/19/2009  
Blogger Donagata said...

Não vou comentar. Fiquei-me pela leitura. Uma vez, duas vezes, três vezes...

Embora imbuídas de um sentimento muito especial, que dói, que bem que estas palavras se aninham na minha boca, se enrolam no meu palato e soam, que nem música, ao meu ouvido.

beijos

2/19/2009  
Blogger susana said...

:) de mim!

2/20/2009  
Blogger nuvem said...

Donagata, todos os poemas, lidos por si, são música... :) Fico feliz por ter gostado. Mil beijinhos

2/20/2009  
Blogger nuvem said...

Susana, um beijo grande! :)

2/20/2009  
Blogger Arménia Baptista said...

Bonito... simplesmente bonito.

bjs

2/20/2009  
Blogger nuvem said...

Arménia Baptista, muito obrigada.
Um beijo

2/20/2009  
Blogger LORENZO MONSANTO said...

E haverá pior coisa do que sentir a ausência na própria presença?

2/20/2009  
Blogger Burzum said...

Muito bom... adorei as tuas palavras =)

2/20/2009  
Blogger nuvem said...

Lorenzo, haverão poucas... Beijo

Burzum, obrigada pela visita e pelas palavras deixadas. Espero que voltes :)

2/20/2009  
Blogger Joseph said...

R.,
Olá

Eu sei que venho atrasado, mas já te expliquei os motivos.

Sem palavras para explicar o que sinto quando leio o que escreves; parece que não pensas... alguém te está a ditar as palavras e limitas-te a escrevê-las e a dar-lhes o sentido que devem ter.

O que eu amei ler-te.

Beijinhos mil***

4/11/2009  
Blogger nuvem said...

Joseph, nunca se chega atrasado para ler poesia... Gosto de te ter de volta por aqui. Um beijinho :)

4/12/2009  

Enviar um comentário

<< Home