domingo, 8 de fevereiro de 2009

Último olhar


Olhei-te nos olhos pela última vez,
E não vi sequer sinal de ti.
Falaste-me numa língua que desconheço,
Com uma voz que nunca ouvi...

Toda eu estremeço...
Onde ficaste?
Quando foi que te perdi?
Se é que algum dia me amaste,
Não foi de ti que me despedi.




17 Comments:

Blogger LORENZO MONSANTO said...

Despedida onde não se viu despedida...

2/08/2009  
Blogger antonio - o implume said...

Se foi pela última vez o que importa aquilo que não encontraste?

2/08/2009  
Blogger soggyscheme said...

magia e encanto de palavras dadas.
prazer de sentir, mesmo quando não estamos bem, sabemos que algo nos faz falta, e que aquele, mesmo longe, é a pessoa que ocupa aquele espaço.

2/08/2009  
Blogger PavlovDoorman said...

O desfazer da derradeira ilusão ao descobrirmos que pouco do que conhecíamos era real...

Beijinho Menina Utzi

2/08/2009  
Blogger Mi said...

Lindo, lindo!!! Como sempre, doce poetisa :)

2/08/2009  
Blogger Ana Grama said...

Há alturas em que uma pessoa não devia vir ao teu blog. Sinto que este poema é muito para mim (que egoísta que eu sou) e vejo-te muito nele também.
Detesto despedidas, mas às vezes nem é preciso alguém dizer "Adeus" para saberes que já partiu.

Só para te dar um beijinho de boa noite.

2/08/2009  
Blogger as velas ardem ate ao fim said...

Foi de ti...(como te entendo...)


um bjo

2/08/2009  
Blogger Fénix said...

Às vezes parece que lês a minha alma. Com o tempo as pessoas mudam e deixam de ser quem conhecemos, não nos despedimos de quem conhecemos, porque esse alguém já lá não está.

2/09/2009  
Blogger Jade said...

"quando foi que te perdi"...é uma pergunta que nunca sabemos responder pois não?
Mas é isto que provoca verdadeira dor, pois implica que algures, em algum momento, estivemos distraidas...
Este poema...tocou-me

2/09/2009  
Blogger ลndreia said...

Há palavras que encaixam tão bem em mim também... *

2/09/2009  
Blogger Donagata said...

É triste quando entendemos que afinal não conhecemos mesmo nada quem julgávamos conhecer até à unhinha do dedo mindinho.... Provavelmente perdêmo-lo algures nas voltas do caminho.

Beijos

2/10/2009  
Blogger Alecrim said...

Este blogue é belíssimo!

2/10/2009  
Blogger Romeu said...

Mickael Nyman. A música perfeita para acompanhar as tuas belas palavras. Um casamento feliz.

2/10/2009  
Blogger susana said...

Tão claro...

2/11/2009  
Blogger Nilson Barcelli said...

Já não te visitava há imenso tempo. Estive a ler, por isso, tudo o que escreveste para trás e não conhecia até chegar aqui.
Acho que evoluiste muito. A tua poesia é mais madura, mais consistente.
Continua, por isso.
Beijo.

2/11/2009  
Blogger nuvem said...

O meu obrigada a cada um de vós, que lêem e comentam as minhas palavras.

Beijos a todos

2/11/2009  
Blogger Incapaz said...

Este post é fenomenal.
E digo isto com a maior das sinceridades.
Foto fanástica, texto soberbo e música divinal.
Que mais?
Parabéns.

2/14/2009  

Enviar um comentário

<< Home