segunda-feira, 29 de junho de 2009


Leva-me as palavras se quiseres.
São tuas, já não me pertencem.
Leva também os espaços em branco
que existem entre elas...
Só as tuas mãos os preenchem.


Imagem retirada de olhares.aeiou.pt

Etiquetas:

9 Comments:

Blogger Pedro Branco said...

Parte-se o poeta na solidão do seu reominho
Certo de que na estrada o pó lhe serve de manto
Perdido na embriaguez de uma vida sozinho
Cansado por entre a dor e o espanto

Rompe-se a voz rouca da maré forte e funda
Perdida nos horizontes do vento, na cor cega dos jardins
Calada nos gritos em sangue e solidão fecunda
Em pesados calos, demaisados fins

Recomeça-se a onda enterna da respiração
O amparo do fogo em nós queimado
A pele ainda quente desta imensidão
Que é ter-te assim tão longe, caminhando a meu lado

6/29/2009  
Blogger Donagata said...

Faça o favor de deixar ficar algumas e alguns espaços em branco, também. É que fazem-me falta. (credo, pareço a outra!)

Bom acabou a brincadeira. O poema está lindo e ansioso por sair...

Beijos.

6/29/2009  
Blogger OUTONO said...

AS palavras podem ser levadas, pelo vento, pela vontade...ou até sumirem como areia reluzente e esguia no rebentar da onda.

Mas nunca os sentires...

6/29/2009  
Blogger pin gente said...

sempre li nas entrelinhas dos teus dedos aquilo que nunca me escreveste nos versos. sempre li para além das palavras e vi para além das imagens.
como o horizonte, os meus queres são largos. como o céu, as minhas vontades não têm limite.
quero ter o que não posso ou devo... por isso não o confesso! fica um lugar vazio a preencher.
o lugar onde o meu coração há-de caber.


um beijo
obrigada pela dedicatória.
como dia 5 não estarei por cá...
deixo-te desde já outro beijo
luísa

6/30/2009  
Anonymous Patrícia said...

muito bonito...como todos os teus poemas :)um beijo para ti

6/30/2009  
Blogger A.S. said...

Nos espaços em branco, se ocultam as mais deliciosas silabas...


Beijos!

6/30/2009  
Blogger as velas ardem ate ao fim said...

Uma miuda linda é o que tu és.

um bjo

6/30/2009  
Blogger ... a cada instante ... said...

E este dar, entregar, oferecer... fazem de nós poetas do Mundo, da Vida, do pulsar do meu coração.
Lindo, adorei. Parabéns.

6/30/2009  
Blogger pin gente said...

"... os meus quereres são largos. "

ontem não "coube", hoje já "cabeu"
é o que faz andar por aqui a estas horas!
beijo

7/01/2009  

Publicar um comentário

<< Home