sábado, 24 de outubro de 2009

Carta não enviada


Quando leres esta carta, eu já não estarei aqui. Não poderás dizer-me o que quer que seja, pois eu estarei longe e o lugar para onde vou não tem morada. Nem uma carta, como esta que te escrevo, poderás enviar-me. Por isso, espero que nunca te arrependas de todas as vezes que me ofereceste as palavras erradas nos escassos minutos que me dedicaste. De todas as vezes que me magoaste com o teu egoísmo, porque sabias que eu te perdoaria sempre, e tudo. Espero, do fundo do coração, que nunca te arrependas das coisas que não me disseste por qualquer razão que só tu conheces, e que eu até hoje esperei ouvir. Em vão. Espero que não chores por todas as noites que não quiseste passar ao meu lado, como eu chorei por tanto te querer e não te ter aqui. Espero, com todas as minhas forças, porque te amo, que não te lembres de mim e dos meus versos ridículos escritos para ti, com saudade. Pois não te valerá de nada. Eu já não estarei aqui. Nunca mais estarei aqui. Nunca mais serei as mãos que te seguram o rosto, os olhos que te pedem perdão por te dizerem tudo o que nunca soubeste ouvir. Nunca mais poderás tocar os meus cabelos espalhados no teu peito ou beijar a minha pele morna de ti ao acordar. Nunca mais, é muito tempo. E é tudo o que me resta para te dar.

P.S. Adeus


Imagem retirada de http://olhares.aeiou.pt

Etiquetas:

12 Comments:

Blogger as velas ardem ate ao fim said...

Todas as cartas de amor nos fazem sofrer.

um bjo

10/24/2009  
Blogger Donagata said...

Nem todas....

10/25/2009  
Blogger PavlovDoorman said...

Permita-me discordar...

Nenhuma carta de amor é ridícula...

Um beijo Menina Utzi

10/25/2009  
Blogger Maria said...

Experimenta ler a carta como se fosse escrita pela outra pessoa...
Por mim só lamento não ter amado ainda mais...

:)

10/25/2009  
Blogger carpedieminloveman said...

Intimidam de tão fortes as palavras aqui escritas. Embelezam o rídiculo. Embrulham-no e oferecem-no como presente.
Obrigado pela partilha. :-)

10/26/2009  
Blogger francis said...

não enviada mas escrita, assim como o poema anterior...
e sim, todas as cartas de amor são ridiculas, mas óptimas de receber.

10/26/2009  
Blogger Spectrum said...

E são. Além de inúteis.

10/27/2009  
Blogger Rais'ta'parta said...

Uiiii...

Esta foi a doer. Como eu gosto!!!!

10/27/2009  
Blogger just me, an ordinary girl said...

Parabéns, muitos muitos, por esta carta de amor tao bonita e comovente.
acredita que me fizeste umas lagrimas.
pq ja senti tudo o que diz a carta em muitos dias de minha vida.
mas eu nao saberia dizer assim, tao bonito!!!

10/28/2009  
Blogger Brain said...

Esta...
E mais uma...
Absolutamente...
FANTÁSTICA!!!

A D O R E I !

Beijo de Mim

10/29/2009  
Blogger Amor amor said...

Fiquei emocionada. Também escrevo muitas cartas de amor e não envio, porque tb acho q não vale à pena. O destinatário é exatamente do jeito que descreves, e não entenderia a importância. Melhor deixá-lo com a mera falta de simples palavras do que com o privilégio da presença dos poemas.

Beijos doces cristalizados!!! ;o)

11/04/2009  
Blogger A said...

Nenhuma carta de amor é ridicula. No fundo,por mais ridicula que seja,tem sempre algum nexo. Sou da opinião que apenas quem escreve sabe o que significa cada palavra,no fundo quando escrevemos essas cartas acabamos por inventar frases e palavras que algum tempo depois achamos estupidas e desnecessárias. Mas caredita que quando precisas,voltas a reler o que escreveste e vais sentir-te reconfortada,por teres umas palavras tão doces que tu proprias escreveste. Beijinho (A)

12/14/2009  

Enviar um comentário

<< Home