sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Neste lugar

Neste lugar onde me deixaste só,
as ruas são sombrias e não têm nome.

Não há canteiros de flores nas janelas,

nem pássaros a dormir nos beirais,

e os vultos que por mim passam

não têm rosto.


E o que mais me desespera,

não é a certeza de estar
perdida,
sem ti, sob um céu
que não sabe
amanhecer...
É olhar para cima,

e não conseguir ler um poema

nas estrelas que restam.

5 Comments:

Blogger Brain said...

Eu penso que não estás a conseguir ver para além dessa barreira invísivel.

É que...

As ruas têm nome: O TEU!

Não há canteiros de flores nas janelas: HÁ-OS DENTRO DE TI!

Não são os vultos que não têm rosto: OS ROSTOS É QUE SE VOLTAM, PARA EVITAREM SER (HUMILHANTEMENTE PARA ELES) COMPARADOS COM A BELEZA DO TEU!

E por fim,
Não é para cima que tens de olhar,
Em busca da beleza,
Em busca de um poema,
É PARA DENTRO DE TI, ONDE TENS A BELEZA MAIOR!

Beijo Meu.

10/30/2009  
Blogger susana said...

:)
Sempre tu,

10/31/2009  
Blogger Putty Cat said...

Magnifico!!


Beijo meu

11/01/2009  
Blogger pin gente said...

talvez por vezes as estrelas não consigam escrevê-los.

um abraço

11/01/2009  
Blogger nuvem said...

Brain, fiquei sem palavras ao ler as tuas... :) Um beijo grande para ti

Susana, amiga linda, quando é que vens fazer-me uma visita? :) Beijinhos

Putty Cat, obrigada :) Que bom que gostaste. Beijinhos

pin, tantas são as perguntas e tão poucas as respostas... :) Beijinhos

11/04/2009  

Enviar um comentário

<< Home