quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Alma de poeta






















Tenho uma alma inquieta,
que não se contenta com pouco,
prisioneira de um coração louco,
jamais se sente completa.

Alma grande, desvairada,
esta minha, inconsequente,
se não ama, anda doente,
não tem razão para mais nada.

Que fazer de uma alma assim,
se não posso arrancá-la do peito,
matá-la com um golpe perfeito,
se ela faz parte de mim!...

Não sossega, a minha dor,
pois tenho uma alma inquieta,
tenho alma de poeta,
tenho a alma aberta em flor.


Imagem: "Nu de Dos", de Pablo Picasso

12 Comments:

Blogger José Rui Fernandes said...

Nuvem, acrescentaria aqui o meu Post...

Beijo
José Rui

11/12/2009  
Blogger Mr. Mojo Risin' said...

Ser Poeta

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior dDo que os homens!
Morder como quem beija!

É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Áquem e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja, É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim...E dizê-lo cantando a toda a gente!
Florbela Espanca

11/12/2009  
Blogger  said...

Para mim... dos poemas mais bonitos que já escreveste!

Vá-se lá saber porquê... ;)

Adorei!!

Mil beijinhos

11/12/2009  
Blogger Melga do Porto said...

As palavras são um sobressalto.
Sobressalto que a vida repetidamente nos nega.
Não o faz inadvertidamente, tal a inquietude que lhe trazemos.
Mas…
“que fazer de uma alma assim…” como a minha!
Beijos e :-)

Nota de um leitor :-) que nunca canso de se ler, no que escreves.
Obrigado pela tua escrita!

11/12/2009  
Blogger pin gente said...

deixá-la voar
e voar
e voar


um beijo

11/12/2009  
Blogger Pedro Branco said...

Sento-me. Ouço-te. Apenas.

11/13/2009  
Blogger ツ Tiko ツ said...

Parabens pela tua escrita, concordo plenamente.

11/13/2009  
Blogger Sentada na ponta da lua said...

Um belo poema! Parabéns...
Todos nós temos qualquer coisa de poeta no nosso interior... a dificuldade reside em exteriorizá-lo!

11/14/2009  
Blogger Chris said...

A alma do poeta é sempre inquieta...
Parabéns pela sua escrita
Chris

11/15/2009  
Blogger nuvem said...

José Rui Fernandes, obrigada pela partilha. Beijos

Mr. Mojo Risin´, belo poema, esse, e na voz do Luís Represas ganha asas... :) Beijos

Ká, obrigada, querida :) Fico feliz por teres gostado tanto. Mil beijinhos!

Melga do Porto, eu é que agradeço. As minhas palavras só vivem porque existe quem lhes ofereça o pulsar de um coração... Beijos

pin gente, sempre... :) Beijos

Pedro Branco, e que nunca te canses de o fazer. Beijos

Tiko, obrigada pela visita e pelas palavras deixadas.

Sentada na ponta da lua, sê benvinda a esta nuvem. Obrigada pelas palavras deixadas. Beijos

Chris, muito obrigada. Espero que volte para ler mais. Beijos

11/16/2009  
Blogger susana said...

gosto, gosto, gosto!!!!

12/08/2009  
Blogger Renato Machado said...

muito bonito este teu poema. sou poeta tambem (ou plo menos tento ser) e revi-me neste poema... quando nao amo, fico doente... ehehehe, grande verdade esta.
um poema simples, uma metrica bastante regular... gostei. nada de grandes palavras... muito bom, gosto disso. passa plo meu blog, vamos trocar ideias*

www.rbmachado.blogspot.com

1/11/2010  

Enviar um comentário

<< Home