terça-feira, 3 de novembro de 2009

Eu sei que vais lembrar-te de mim, quando as mãos dela não forem capazes de adormecer os teus pesadelos. Quando a sua pele não tiver o cheiro da minha pele, que sempre foi tua. Quando nos seus lábios procurares saciar o teu amor e apenas sentires mais sede. Eu sei que vais lembrar-te de mim. Quando ela te disser palavras que serão apenas palavras, e que te dirão sempre menos do que as que um dia foram poemas que não soubeste ouvir, e que saíram do meu peito. Quando ela te olhar nos olhos dizendo "amo-te", vais lembrar-te de mim, que não tive tempo de to dizer.

(E eu vou lembrar-me de ti, quando disser a palavra "amo-te" a um outro homem, e ao mesmo tempo soltar as letras do teu nome, como fagulhas, para dentro de mim...)

11 Comments:

Blogger susana said...

Não é justo. Para ninguém. Não se deve calar um grito.

11/04/2009  
Blogger Putty Cat said...

Eu bem digo que só escrevemos assim...

:)


Genial, como sempre.

Beijo meu

11/04/2009  
Blogger José Rui Fernandes said...

A gota de chuva
disse baixinho ao jasmim:
- Guarda-me no teu coração
para sempre!
O jasmim suspirou: ai!
E caiu por terra.


Tagore
--------------------------

Um beijo
José Rui

11/04/2009  
Anonymous camarim 9 said...

Vou seguir o teu blog com muita atenção.Identifico-me muito com os teus textos...gostei muito,parabéns!

11/04/2009  
Blogger Amor amor said...

Cheguei a estremecer! Que lindo, Nuvem querida!!!

Beijinhos doces cristalizados!!! ;o)

11/04/2009  
Blogger Melga do Porto said...

Por vezes és uma assombração para mim.
Sempre que aqui venho esbarro com simbioses de sentidos.
Dizem que lemos o que o cérebro deseja que esteja escrito!
Das duas uma!
Ou é o cérebro que me trai… ou és mesmo uma assombração
:-)))))

11/06/2009  
Blogger Sam said...

Muito lindo Nuvem!!!
Como sempre =)

Beijosss

11/07/2009  
Blogger Likas said...

Vim a este blog hoje, pela primeira vez. Li uns quantos "lençois" e posso garantir que vou começar a seguir.

"E eu vou lembrar-me de ti, quando disser a palavra "amo-te" a um outro homem, e ao mesmo tempo soltar as letras do teu nome, como fagulhas, para dentro de mim..."
COMO ISTO ME DIZ TANTO!

Fantástico, Parabéns :)

11/08/2009  
Blogger Silêncio Prateado said...

Por momentos ao ler o k escreveste pensei k tivesse sido eu a escreve-lo.
Amar é isso mesmo, e por vezes dói tanto.
Nunca digas "amo-te" a alguém entando a pensar em quem realamente amas. Eu não seria capaz de o fazer.

Deixo-te o meu silêncio.

Vou voltar

11/08/2009  
Blogger eu, do alto do meu salto said...

Onde é que tu aprendeste mesmo a escrever assim? :):)

Tens o dom de me tocar o coração com cada palavra tua.

Beijo amiga

11/09/2009  
Blogger Brain said...

Não é o melhor dia,
Mas no entanto,
Não posso sair sem te deixar um Beijo!

Continuas... TU!
A de sempre!

Beijo Meu.

11/09/2009  

Enviar um comentário

<< Home