quarta-feira, 3 de março de 2010

Fundamentos


É fundo o fundo deste céu,
mais fundo que o fundo do mar,
por vezes, de tanto o olhar,
perco o fundo ao fundo que é meu.

Não sei se me afundo ao voar,
se não chego ao fundo do mar,
este fundo é tão profundo,
que se torna mais fundo que eu.

No fundo, apenas me afundo
por procurar meu próprio fundo
num fundo que não tem par,
num fundo que não é o meu...

Não há fundo no meu fundo,
e a verdade mais profunda
é que o mar nasce no céu.


Imagem retirada de http://olhares.aeiou.pt

3 Comments:

Blogger susana said...

Que bonito jogo de palavras. E que bem termina!

3/03/2010  
Blogger Vinte e Quatro said...

Perfeita profundidade!
Muito bom!

*
vinteEquatro

3/04/2010  
Blogger nuvem said...

Susanita, obrigada :) Beijinhos

Vinte e Quatro, e este até nem é pequenino... :) Beijinhos

3/04/2010  

Enviar um comentário

<< Home