domingo, 30 de maio de 2010

Espera

Ontem já foi há tanto tempo,
que os minutos deixaram de ter lugar.
Mataram-se um a um dentro do peito,
até ele não ter mais o que esperar.

5 Comments:

Blogger Alessandro said...

Just a few words, but so meaningful! :) Bravo!

5/31/2010  
Blogger Putty Cat said...

Tão, tão, tão..........

:)

6/01/2010  
Blogger pin gente said...

quanto demora o amanhã?
se ontem não chegaste
diz-me quando me envolverás nos teus braços uma segunda vez!
num minuto, o meu peito ouve
uma centena de batidas.
apressadamente voam-me do coração,
sôfregas de encontrar o teu.
uma centema de batidas que me roubam o ar e aguardam bonança.
quanto demora o amanhã?


um beijo

6/02/2010  
Blogger Pedro Branco said...

Conta-me o tempo nos teus dedos
Um beijo só pode chegar
Se tudo é vida sempre a passar
Vómitos, sonhos, enredos...
Abraça-me a saudade nos teus versos
Um grito só pode ser
Se tudo é vida sempre a acontecer
Lágrimas, cantares dispersos...
Abriga-me a inquietação no teu sorriso
Um silêncio só pode guardar
Se tudo é vida sempre sem parar
Terra, mar, inferno, paraíso
Faz-me.

6/03/2010  
Blogger Melga do Porto said...

Maldita espera, que nos desespera.
Bendita espera, que nos domestica.
Odiada espera que nos faz querer esquecer.
Saudosa espera, que nos mostra o quanto vale a pena...
A espera!

7/13/2010  

Enviar um comentário

<< Home