sábado, 22 de maio de 2010

Vertigem

É naquele segundo, naquele preciso segundo
em que agarro o coração com todas as forças
para que ele não te siga até ao abismo,
que sei.

Entre o amor e a loucura,
há apenas uma vertigem.

12 Comments:

Blogger Maria said...

Como és intensa, Nuvem...

Beijo.

5/22/2010  
Blogger Nilson Barcelli said...

E como é boa a vertigem...
Belo poema, querida amiga.
Bom fim-de-semana.
Beijo.

5/22/2010  
Blogger pin gente said...

sabes do abismo
que guardo entre os dedos?
fecho a mão
para que não caia ao chão
e rebente a meus pés
atravessando-me o corpo em viés.
sabes do abismo
espelhado na retina?
cerro o olhos
para não ver a tua chama,
ou imaginar que por mim clama
este teu amor feito loucura
e finges envolto em doçura.





as tuas palavras são sempre marcantes
um beijo, nuvem

5/22/2010  
Blogger Analuka said...

Passeando, pousando por aqui, em tua nuvem... Deixo abraços alados e beijos pintados!

5/22/2010  
Blogger Amazona said...

Parabéns por este espaço quentinho, de sonhos e de desabafos...às vezes é bom percebermos que o nosso sentir não é único no mundo, apesar de muitas vezes acharmos que ninguém consegue entender o seu tamanho...

5/25/2010  
Blogger Martinez said...

poesia muito interessante

5/27/2010  
Blogger A.S. said...

Querida Nuvem,

Eu diria:
... uma deliciosa vertigem!!! :)


Beijo!
AL

5/27/2010  
Blogger G... said...

E não será loucura segurar o coração?

Ficou a vertigem...

5/28/2010  
Blogger G... said...

E não é loucura segurar o coração?
Ficou a vertigem...

5/28/2010  
Blogger nuvem said...

Beijos a todos e obrigada pelas palavras que aqui vão deixando.

5/30/2010  
Blogger Silent Words said...

adorei, parabéns!

6/01/2010  
Blogger Camarim 9 said...

Lindo!..

6/14/2010  

Enviar um comentário

<< Home