segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

(...)

Afinal,
eu só te dei um coração.

E foi tão pouco...

6 Comments:

Blogger Maria said...

...
só?
...
deste tudo!

Beijo

12/05/2011  
Blogger Rui Matos said...

Quem dá o que tem, a mais não é obrigado. :)

12/06/2011  
Blogger je suis...noir said...

ficou um "buraco" no lugar do coração?... se ficou e for grande deu-se muito ou quem sabe demasiado. nunca pouco.

(porque: coração é igual a vida. e não raras vezes se morre quando se dá vida a outra pessoa...)

12/11/2011  
Blogger ruth ministro said...

Maria, e às vezes tudo é tão pouco... vale quase nada para quem devia valer o mundo. Ah, poesia, se não fosse ela, o que seria de nós...

12/17/2011  
Blogger ruth ministro said...

Rui, bem verdade. E a quem dá o que tem e o que não tem? Espero que esses tenham ao menos um lugarzinho no céu, não é? :)

12/17/2011  
Blogger ruth ministro said...

je suis...noir, na poesia, como no amor, só pode dar-se muito. Tudo. E depois, raramente resta o que quer que seja. Até ao próximo poema. Até ao próximo amor.

12/17/2011  

Publicar um comentário

<< Home