quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

PERIGO DE MORTE

Quando o amor acontece, não há aviso prévio:
não há uma nota escrita num post-it amarelo e
colada no frigorífico, não há um sinal de stop
no início da estrada, nem um polícia sinaleiro
a acenar-nos com os braços, não há raios e trovões
num céu laranja como fogo. Também não há
passarinhos de todas as cores a cantar à janela,
nem brisas repentinas a fazer voar cabelos soltos,
nem tão pouco banda sonora a começar, como
nos filmes românticos. Quando o amor acontece,
levamos um inevitável murro no estômago, e
ninguém nos avisa que essa é apenas a primeira dor,
ninguém nos diz que podemos morrer. Ninguém nos diz
que vamos querer morrer. E mesmo que nos dissessem,
mesmo que houvesse um letreiro à porta do amor, com
aviso de "PERIGO DE MORTE", mesmo assim entraríamos.
Não por sermos estúpidos, mas porque quando o amor
acontece, abrem-se todas as portas, e a verdade é que
ninguém repara nos avisos afixados em portas abertas.

2 Comments:

Blogger Pétala said...

Que lindo demais, Nuvenzinha querida!!! Continue "chovendo" milhões de pérolas, nós é que agradecemos!!!

Beijos e pétalas.

12/29/2011  
Blogger je suis...noir said...

às vezes há sinais de stop mas aprendemos a ignorá-los de maneira astuta... na estrada esperamos que não apareça ninguém quando avançamos. no amor seguimos justamente na esperança de bater de frente, de assinar papeis amigáveis para justificar culpas que apesar de tudo já pressentíamos...

12/29/2011  

Enviar um comentário

<< Home