terça-feira, 13 de maio de 2014

O poema inevitável

Este poema tinha mesmo que
ser poema.

Ainda tentei demovê-lo desta
triste intenção,
porque não ser uma
pedra, resistente ao frio,
ao vento, à dor?

De que vale ser poema, se
se vai morrer de amor?

Era inevitável que este poema
fosse poema,
que a pedra seja pedra,
que a palavra seja flor.

1 Comments:

Blogger Vieira Calado said...

E saiu um esbelto poema!...
Beijinho para si!

5/20/2014  

Enviar um comentário

<< Home