terça-feira, 19 de abril de 2016

O homem que chegou tarde ao barbeiro da esquina

Arranja-me um cigarro
um ombro amigo
um copo de cerveja gelada
uma palavra de conforto
um prato de tremoços
que eu hoje estou de rastos
arranja-me um jornal
uma história que me distraia
um lugar junto à janela
um aceno de cabeça
um engraxador de sapatos
que eu hoje não me quero
arranja-me estes versos
desarticulados e tristes
o cabelo e o casaco
e esta barba por fazer
arranja-me uma vida
se não for pedir muito
e um copo de gin
que eu hoje cheguei tarde
e já não tenho tempo
para procurar por mim

1 Comments:

Blogger Mar Arável said...

Vagarosos instantes

Bj

4/20/2016  

Publicar um comentário

<< Home